O nível de maturidade de gestão de infraestrutura de TI do mercado nacional ainda está abaixo da média desejada - 3, em uma escala de 1 a 5.

É o que revela a segunda edição do estudo “Brazil Infrastructure Maturity X-Ray”, realizado pela Accenture em parceria com o IDC. Conforme o estudo, o país recebeu nota 2,5. No ano passado, o número foi 2,4.

Para definir nível de maturidade do mercado brasileiro, a pesquisa considerou cinco níveis: inicial, replicável, definido, gerenciável e otimizável.

Para este estudo foram entrevistadas, durante os meses de agosto e setembro de 2010, mais de 100 organizações de grande porte de diversas áreas, como serviços financeiros, telecomunicações, saúde, governo e comércio.

Foram consideradoas oito áreas chaves de TI: Green IT & data center, segurança, redes, mobilidade, análise de investimentos em TI, delivery, suporte e governança. Conforme avaliado, o destaque é o aumento dos investimentos das empresas em inovação, que saltou de 35% no ano passado para 40% do orçamento de TI este ano.

“Apesar da maturidade da gestão da Infraestrutura de TI ainda estar abaixo da média esperada, o crescimento de investimentos em iniciativas estratégicas pode ser um indicador do amadurecimento do mercado como um todo, apesar de existir a possibilidade de influência de execução de investimentos represados no ano anterior em função da conjuntura econômica”, afirma Ricardo Chisman, líder para a área de Consultoria em Tecnologia da Accenture.

Ainda segundo ele, algumas áreas apresentam uma baixa pontuação em relação ao nível médio de maturidade alcançado (2,5). São elas: delivery, que obteve a média mais baixa do estudo, segurança e suporte, que foram avaliadas em 2,3, 2,4 e 2,4, respectivamente.

Outras conclusões gerais apontam que a adoção de cloud computing ainda é baixa (27%) e que as empresas continuam a planejar melhor do que executam.

“Para que o Brasil seja maduro em gestão de infra de TI é necessário disciplina no planejamento e atenção na execução de todo o processo de melhoria, o qual deve ser tratado de forma integrada e não pontualmente”, analisa Jesus Lopez Aros, líder para a área de Infraestrutura de TI da Accenture.

Focada em consultoria de gestão, serviços de tecnologia e outsourcing, a Accenture emprega mais de 181 mil profissionais, atendendo a clientes em mais de 120 países.

A companhia teve receitas líquidas de US$ 21,58 bilhões no ano fiscal encerrado em 31 de agosto de 2009.