O estado de Alagoas quer entrar no mapa dos polos brasileiros de tecnologia.

Governo do estado e empresários locais já trabalham para articular o projeto, voltado para a criação de espaços onde empresas e instituições construam um sistema de serviços e soluções em TIC.

Uma reunião já foi realizada com a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) para discutir a proposta.

Segundo o secretário Eduardo Setton, o Polo de TICS será gerido pela Fundação do Parque Tecnológico Social de Alagoas, cuja minuta de lei para criação está em fase final elaboração.

Observando também outros projetos, o governo articulou a ampliação do projeto inicial do Cais Tecnológico e na integração de mais parceiros com o projeto do Polo de TICS.

“No país há, até o momento, 74 Parques Tecnológicos e Alagoas terá também, pois se apresenta como instrumento estratégico integrador entre o empresariado e a academia na consolidação da Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e cultura de Inovação”, explicou Setton.

Para a elaboração do projeto do Polo, foram realizadas, no segundo semestre do ano passado, oficinas com os empresários e gestores públicos que definiram formato de atuação, plano de negócio, pontos fortes e fracos do setor local.

No novo formato, empresários e atores do setor público e privado tratarão juntos dos temas estratégicos desse segmento econômico, como as questões pertinentes a benefícios fiscais, infraestrutura, legislação específica, elaboração de políticas públicas.