TIC na escola: professores do Sul na frente

09/08/2011 15:15

Os professores da região Sul são os que mais utilizam a Internet como canal de intermediação para comunicação e atividades de aprendizado com seus alunos.

É o que indica a pesquisa TIC Educação, realizada pelo CGI.br e Cetic.br.

Conforme o estudo, enquanto na região Sul o quesito “pesquisa de informações utilizando o computador e a Internet” é praticado por 56% dos professores entrevistados, a média nacional cai para 44%.

Tamanho da fonte: -A+A

Os professores da região Sul são os que mais utilizam a Internet como canal de intermediação para comunicação e atividades de aprendizado com seus alunos.

É o que indica a pesquisa TIC Educação, realizada pelo CGI.br e Cetic.br.

Conforme o estudo, enquanto na região Sul o quesito “pesquisa de informações utilizando o computador e a Internet” é praticado por 56% dos professores entrevistados, a média nacional cai para 44%.

Além disso, no geral do país, o índice de uso da web pelos docentes para intermédio com seus alunos fica em somente 20%.

Para o levantamento, foram entrevistados 1.541 professores, também 4.987 alunos, 497 diretores e 428 coordenadores pedagógicos de 497 escolas públicas de áreas urbanas de todas as regiões brasileiras.

Os dados indicam que 81% das escolas avaliadas têm laboratório de informática e, destas, 86% oferecem também conexão à Internet.

Máquinas em alta, aplicação em baixa
Apesar de considerado alto, o índice de presença de laboratórios de informática e acesso à rede nas escolas não é suficiente, conforme a maioria dos diretores, professores e coordenadores pedagógicos ouvidos.

Para este grupo de profissionais, o número de computadores conectados à Internet ainda é inferior às necessidades dos colégios, e a baixa velocidade de conexão é uma barreira para a integração das TICs à educação.

“Os resultados apontam a necessidade de incentivar a utilização pedagógica da tecnologia, já que o cotidiano do ensino-aprendizagem atualmente se desenvolve principalmente dentro da sala de aula e não no laboratório de informática.” relata Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br.

Em sala de aula
A pesquisa revela que, dentre as rotinas de aprendizado em sala de aula, ensinar os alunos a usar o computador e a Internet é a atividade menos frequente.

Apesar disso, 40% dos professores entrevistados disseram que se dispõem a contribuir para desenvolver o conhecimento dos alunos em relação às tecnologias, mesmo que em uma frequência baixa.

Barbosa avalia que, nas atividades mais comuns realizadas com os alunos, como aula expositiva, interpretação de texto e exercícios de fixação, o foco no uso das TICs - computador e Internet - é muito baixo.

Quem é o mestre?
Para a maioria dos professores entrevistados, a principal limitação para maior uso das TICs na escola está relacionada ao grau de conhecimento dos docentes sobre o uso da tecnologia.

Dentre os professores, 64% concorda que os alunos sabem mais que eles sobre computadores e Internet.

Já 75% dos docentes afirmou que a principal fonte de apoio para o desenvolvimento de suas habilidades tecnológicas são os contatos informais com outros educadores.

“Na perspectiva do docente, ele depende principalmente de sua motivação pessoal e da ajuda dos colegas para desenvolver habilidades no uso de computador e da Internet”, comenta Barbosa.

A pesquisa na íntegra pode ser conferida pelo link abaixo.

Veja também

Israelita expande uso do iPad em sala de aula

O Colégio Israelita Brasileiro, de Porto Alegre, vai ampliar, até o final do mês, o Projeto iPad na Sala de Aula, realizado através do Núcleo de Informática da instituição.

Projeto iniciado em meados de abril desse ano, a iniciativa começou com cinco iPads.

MS destaca RS em projetos educacionais

Com uma adesão de 60% das escolas nos programas de capacitação educacional da Microsoft, o Rio Grande do Sul se destaca entre os cinco primeiros estados em termos de participação neste tipo de iniciativa da companhia.

É o que revela Emílio Munaro, diretor de Educação da Microsoft Brasil, que participou do Seminário de TI na Educação, realizado nesta quarta-feira, 16, em Porto Alegre.

SC inicia implantação de wireless nas escolas

O IEE (Instituto Estadual de Educação), de Florianópolis, acaba de se tornar a primeira escola de Santa Catarina a ter sua área interna 100% coberta por uma rede wireless.

A implantação faz parte de um projeto da Secretaria de Educação do estado, que pretende levar acesso móvel, além de notebooks e netbooks, a diversas escolas públicas, selecionadas a partir de seu desempenho no Ideb (Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico).

Senai/SC usará tablets em sala de aula

A partir da próxima semana, 25 alunos do curso de Técnico em Informática com habilitação em Redes do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Santa Catarina (Senai/SC) vão passar a usar iPads em sala de aula.

Iniciativa inédita entre os Senais do Brasil, a unidade de Tubarão – município a 133 quilômetros de Florianópolis – começa um piloto com os gadgets.

Feevale: R$ 120 mil em sala de aula high-tech

A universidade Feevale investiu R$ 120 mil na montagem de uma sala totalmente equipada com computadores e outros equipamentos eletrônicos voltados para o ensino.

Chamada de Sala Conectada, a instalação faz parte da Escola de Aplicação – que oferece educação básica, os ensinos fundamental e médio, além de três cursos técnicos a cerca de 500 alunos.

Escolas sul-coreanas trocam livro por tablet

O governo da Coréia do Sul quer substituir livros didáticos por tablets em todas as escolas do país, até 2015.

Ulbra economiza R$ 2 mi com Live@edu

A Ulbra padronizou seu sistema de comunicação com a ferramenta Live@edu, da Microsoft, resultando numa economia estimada em R$ 2 milhões.

Devem ser ativadas 100 mil contas de e-mails, que incluem perfis variados de usuários – alunos e professores, ainda nesse semestre.

Segundo  Erhardt Vitor Hoffmann, diretor de TI da Ulbra, ao longo do tempo, este número aumentará, já que a conta permanece ativa após conclusão do curso.

Unisinos inscreve no vestibular via Facebook

A Unisinos abriu as inscrições para o vestibular de inverno via Facebook. Além da fan Page, a universidade oferecerá Wi-Fi grátis em lugares públicos.

A ação, promovida pela agência Escala, está no ar desde o dia 1º de junho.

Uma área na fan Page da universidade foi criada especialmente para possibilitar as inscrições.

MEC: foco na TI educativa
Se você ou sua empresa desenvolve alguma tecnologia na área de educação, o MEC está disposto a avaliá-la e, e for o caso, apoiá-la.

Trata-se do Guia de Tecnologias Educacionais, ferramenta lançada pela Secretaria de Educação Básica do ministério para avaliar, elencar e sugerir soluções de TIC que possam ser aplicadas à melhoria do ensino brasileiro.
Claro premia projetos de TIC para educação
Estão abertas as inscrições para o Prêmio Instituto Claro – Novas Formas de Aprender.

A premiação tem o objetivo de estimular e reconhecer iniciativas que potencializem o uso das novas tecnologias de informação e comunicação para o desenvolvimento de oportunidades de aprendizagem, sendo dividida em três categorias: Pesquisa, Desenvolvimento e Vivência.