Foto: Divulgação, Palácio Piratini

Tamanho da fonte: -A+A

A Secretaria de Ciência, Inovação e Tecnoloia (SCIT) terá um total de R$ 115 milhões em aportes nesse ano, dentro de programas de parques e polos tenológicos, além de recursos à Fapergs.

Parte do dinheiro foi lançado em editais nessa quarta-feira, 11, com R$ 12,8 milhões para os Parques Tecnológicos e R$ 17 milhões para os Polos Tecnológicos do RS, como adiantado pelo Baguete Diário nessa terça-feira, 10.

A origem dos R$ 85 milhões restantes, no entanto, não foram citados pelo secretário Cléber Prodanov.

No entanto, serão lançados editais pela Fapergs para a distribuição dos recursos.

Divisão dos Polos
Os R$ 17 milhões anunciados para o Programa de Apoio aos Polos Tecnológicos abrangem duas modalidades. Projetos de até R$ 1 milhão poderão ser encaminhados por todos os 23 Polos Tecnológicos.

Já os Polos Tecnológicos localizados em regiões de maior intensidade tecnológica poderão inscrever um segundo projeto com valores de até R$1 milhão, alcançando um montante de R$ 2 milhões.

Nesta segunda modalidade serão exigidos critérios mais avançados, que valorizem a alta tecnologia e maior interação com empresas. Todos os recursos destinados a este programa são para investimento em capital.

Até 2014, o programa receberá R$30 milhões em recursos.

Para os Parques
Para a estruturação de Parques Tecnológicos no Estado, foram anunciados R$ 12,8 milhões, num valor total até 2014 de R$ 50 milhões. Desses recursos, 40% serão destinados aos já consolidados, e o restante contemplará os outros 12 Parques Tecnológicos em processo de implantação.

Outros 85% são destinados para investimento em capital, o restante será para custeio.

Dentro da meta
Somados aos R$ 153 milhões já destinados no ano passado pela Capes, à Fapergs – e dos quais restam investir cerca de R$ 30 milhões, os R$ 115 milhões deixam o secretário Prodanov acima da metade da meta para a SCTI, estabelecida em R$ 400 milhões até o final da gestão.