Foto: Divulgação/Unisinos

Tamanho da fonte: -A+A

O ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antonio Raupp, anunciou R$ 28 milhões para o Rio Grande do Sul nessa sexta-feira, 13.

Do total, R$ 13,6 milhões irão para parques tecnológicos e outros R$ 15milhões para a criação de um instituto de semicondutores na Unisinos.

Os parques beneficiados são os de Novo Hamburgo (Valetec), Santa Cruz (Tecno-unisc), Lajeado (Tecnovates) e Pelotas (Tecnosul).

Cada um dos projetos receberá R$ 3,47 milhões da Finep.

Arrancada no IT Chip
Os outros R$ 15 milhões vão ser aplicados na primeira fase do Instituto Tecnológico de Semicondutores da Unisinos (IT Chip).

“Essa área é estratégica para o Brasil, e nós queremos fortalecer o estado nela”, declarou Raupp.

No caso do IT Chip, orçado em R$ 50 milhões, os valores serão aplicados na fase inicial do projeto.

Há cerca de um mês, quando visitado pelo secretário de Ciência e Tecnologia gaúcho, Cléber Prodanov, Raupp já assinalara o apoio financeiro do governo federal ao projeto gaúcho.

Os valores, no entanto, ainda estão em análise pelo MCIT, mas suprem os R$ 15,6 milhões que, segundo Prodanov, são necessários para o cronograma geral do projeto.

A origem dos R$ 50 milhões, para a totalidade do projeto, no entanto, não era conhecida no mês passado, e continua em aberto.

Com parte da verba já obtida a expectativa é que a obtenção de mais recursos seja facilitada, tanto no governo como em outras fontes

Além disso, contrapartidas do governo do estado e da Unisinos estão previstas.

Por dentro dos chips gaúchos
A visita de Raupp teve por objetivo a apresentação das instalações da HT Micron.

A encapsuladora de semicondutores é uma joint venture de US$ 200 milhões entre sul-coreanos e gaúchos instalada no Tecnosisnos e deve começar a produção em julho de cartões de memória, após um investimento de US$ 15 milhões anunciado em fevereiro.

Outro aspecto da passagem do ministro por São Leopoldo foi a assinatura de um contrato de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Semicondutores entre a Unisinos e a HT Micron.

As projeções da empresa são de faturar US$ 300 milhões até 2012 e US$ 1 bilhão até 2015, de olho no déficit da balança comercial de semicondutores, que hoje é de US$ 17 bilhões.

Os investimentos anunciados, tanto de aportes para os parques quanto para o instituto na vizinhança da HT, beneficiam a empresa.

“É uma ótima notícia essa atenção do governo ao setor de chips gaúcho”, finalizou Prodanov.

Parques bombando
Além do projeto da Unisinos, Raupp foi à PUCRS, onde manteve encontros com a direção do Tecnopuc e conheceu a estrutura do parque, que abriga 97 organizações, sendo 77 empresas, oito entidades e 12 estruturas de pesquisa.

Duas novas iniciativas entraram na pauta do encontro na PUC gaúcha: o laboratório da Telebrás na entidade, que fará P&D para o PNBL; e o Instituto Cérebro do Rio Grande do Sul (InsCer-RS) - voltado para a a área da saúde.

Esse é o segundo anúncio de recursos envolvendo parques nessa semana.

Na última quarta-feira, 11, R$ 12,8 milhões que serão aplicados para financiar projetos nos 14 parques credenciados distribuídos em todo o estado, sendo que três estão consolidados e 11 em processo de implantação, foram anunciados.

Juntos, os parques e polos tecnológicos gaúchos deverão receber R$ 115 milhões até o final de 2012.

Conforme a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Rio Grande do Sul, o estado conta, atualmente, com 14 parques tecnológicos credenciados.

Três deles estão instaurados: PUC, Unisinos  e Feevale.