Tamanho da fonte: -A+A

Pesquisa Febraban sobre projeções macroeconômicas e expectativas de mercado de março, realizada com 31 analistas, apontou um recuo das previsões para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2011 de uma alta de 4,6%, registrada em fevereiro, para alta de 4,2% neste mês.

Segundo o estudo, as estimativas para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) neste ano subiram de 5,5% para 5,8% no período.

Já a expectativa para a taxa Selic (juro básico da economia) no final do ano não se mexeu e permanece em 12,25% neste ano, o que significa mais uma alta de juros de 0,50 ponto porcentual.

De acordo com o economista-chefe da Febraban, Rubens Sardenberg, os analistas ponderaram que a ata da última reunião do Copom foi mais moderada do que se esperava e levou os especialistas a avaliarem que o ciclo de alta de juros iniciado em janeiro deve ser interrompido em breve, com mais uma alta de 0,50 ponto porcentual em abril.

Sobre a taxa de câmbio para o final de 2011, a Pesquisa Febraban indica um fortalecimento, com variação de R$ 1,75, em fevereiro, para R$ 1,69.