PIB deve avançar 6,3% em 2010

17/05/2010 17:29

Divulgada nesta segunda-feira, 17, pelo Banco Central, a pesquisa realizada pela Focus aponta que a previsão das instituições financeiras para o PIB em 2010 passou de 6,26% para um avanço de 6,3%, sendo mantida em 4,5% para 2011.

De acordo com o levantamento, a previsão para a inflação a ser apurada pelo IPCA - Índice de Preços ao Consumidor Amplo em 2010 subiu de 5,50% para 5,54%, distanciando-se da meta do governo que é de 4,50%. Para 2011, a estimativa ficou inalterada em 4,80%.

http://www.flickr.com/photos/patrickgage/3738107746/

Tamanho da fonte: -A+A

Divulgada nesta segunda-feira, 17, pelo Banco Central, a pesquisa realizada pela Focus aponta que a previsão das instituições financeiras para o PIB em 2010 passou de 6,26% para um avanço de 6,3%, sendo mantida em 4,5% para 2011.

De acordo com o levantamento, a previsão para a inflação a ser apurada pelo IPCA - Índice de Preços ao Consumidor Amplo em 2010 subiu de 5,50% para 5,54%, distanciando-se da meta do governo que é de 4,50%. Para 2011, a estimativa ficou inalterada em 4,80%.

Já a estimativa para a taxa básica de juros (Selic) para o fim de 2010 manteve-se em 11,75% ao ano, com projeção no fim de 2011 para 11,50% ao ano. Atualmente, a taxa básica está em 9,50% ao ano, segundo informações da Agência Estado.

Em relação ao dólar, o nível da moeda norte-americana no fim de 2010 ficou em R$ 1,80. Para o fim de 2011, a expectativa segue em R$ 1,85, com previsão de câmbio médio no decorrer de 2010 para R$ 1,80.

Enquanto isso, a previsão para o déficit em conta corrente neste ano recuou de US$ 49,90 bilhões para US$ 49,25 bilhões. Para 2011, a previsão de déficit em conta corrente do balanço de pagamentos permaneceu em US$ 58,85 bilhões.

A previsão de superávit comercial em 2010 subiu de US$ 13 bilhões para US$ 13,75 bilhões. A estimativa em 2011 para o saldo da balança comercial passou de US$ 5 bilhões para US$ 5,30 bilhões. Os analistas ainda mantiveram a estimativa de ingresso de IED - Investimento Estrangeiro Direto em 2010 em US$ 38 bilhões, com estimativa de US$ 40 bilhões para 2011.

Produção industrial: alta de 5% para 2011

A CNI - Confederação Nacional da Indústria também elevou sua projeção de crescimento da economia brasileira em 2010. O Informe Conjuntural, divulgado nesta segunda-feira, 17, pela entidade, revela que o PIB do país deverá crescer 6% neste ano. Em dezembro, a previsão da CNI era de uma expansão de 5,5%.

De acordo com o documento, o ritmo de crescimento brasileiro será superior aos 4,2% previstos para a economia mundial. Para a CNI, a indústria será neste ano o setor que mais contribuirá para o desempenho da economia: a projeção da entidade para o PIB industrial foi elevada de 7% em dezembro para 8% no informe divulgado.

Quanto ao consumo das famílias, a CNI acredita que será o fator que mais contribuirá para a expansão do PIB em 2010, devendo crescer 6,2% neste ano ante 5,6% da projeção realizada em dezembro.

A previsão da indústria é que os investimentos, que tiveram uma queda de 9,9% em 2009, irão aumentar 18% em 2010, sendo que a previsão anterior, de dezembro de 2009, apontava para um crescimento dos investimentos de 14%.

Para a taxa de desemprego, a previsão da entidade é de que a variação média anual atinja 7,2% da PEA - População Economicamente Ativa, ante 7,6% da previsão anterior.

Veja também

Serasa: PIB cresceu 7,4% em fevereiro

O Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal) apontou um crescimento estimado em fevereiro de 7,4% em relação ao mesmo mês do ano passado.  É a maior taxa desde julho de 2008.

Com isto, a expansão da atividade econômica acumulou alta de 7,3% no primeiro bimestre de 2010 (comparativamente ao mesmo período do ano anterior), fazendo com que a variação acumulada nos 12 meses encerrados em fevereiro atingisse 1,4%.

Fiesp: PIB cresce 6,2% em 2010
A Fiesp estima que o PIB do Brasil deve crescer 6,2% em 2010, ante uma expansão de 0,4% este ano, informa a Agência Estado.

“O Brasil não é mais o País do futuro, mas, sim, do momento. Temos um cenário muito favorável no longo prazo, inclusive com investimentos relacionados ao pré-sal, Copa do Mundo em 2014 e Olimpíadas de 2016”, comenta Paulo Skaf, presidente da federação paulista.
BC revê previsão de PIB brasileiro para cima
O mercado melhorou os prognósticos para o crescimento econômico brasileiro neste ano e no próximo, além de reduzir o cenário de inflação para os dois anos, segundo o relatório Focus divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira, 16.

A estimativa para o PIB em 2009 aumentou para expansão de 0,21%, ante os 0,20% previstos na semana passada.

Já para 2010, o cenário foi revisto para crescimento de 5%, ante os 4,83% anteriores.
PIB do Brasil vai crescer 4,2% em 2010
O mercado financeiro voltou a melhorar suas estimativas para o desempenho da economia brasileira em 2009 e 2010, segundo relatório Focus divulgado nesta segunda-feira, 21.

Agora, a previsão para o PIB em 2009 é de estabilidade ante contração de 0,15% na semana passada. O prognóstico para 2010 passou de crescimento de 4% para expansão de 4,20%.
RS: indústria avança 16,2% no 1T10

Levantamento apresentado pelo IBGE nesta sexta-feira, 07, aponta que a produção da indústria gaúcha cresceu 16,4% no confronto com março de 2009. Em relação a fevereiro, o avanço foi de 4,1%. /

No trimestre, o avanço foi de 16,2% na comparação com o mesmo trimestre de 2009, sendo que nos últimos 12 meses, a produção acumula aumento de 0,2%.

Indústria: plano de TIC para Copa e Olimpíadas

A indústria de TIC vai desenvolver um plano de infraestrutura tecnológica e de comunicações para os Jogos Olímpicos de 2016 e a Copa do Mundo de 2014, eventos que serão realizados no Brasil.

Indústria volta a faturamento pré-crise

O faturamento real da indústria cresceu 11,3% em fevereiro de 2010 em relação ao mesmo mês de 2009 e 3,3% em relação a janeiro deste ano, descontados os efeitos sazonais.

É o que aponta o relatório divulgado pela Confederação Nacional da Indústria nesta quarta-feira, 07.

O estudo aponta ainda que o faturamento do setor ultrapassa, em 1%, o patamar anterior à crise, de setembro de 2008.

Info: indústria de equipamentos cresce 15%

A indústria de equipamentos de informática e máquinas para escritório registrou aumento de 15% em relação a janeiro, segundo dados revelados pelo IBGE.

Ainda de acordo com o instituto, o avanço de 18,4% da produção industrial em fevereiro, na comparação com o mesmo período de 2009, reflete a baixa base de comparação decorrente dos efeitos da crise econômica internacional.