Roberto Carlos Mayer, presidente da Assespro-SP e membro do conselho da Assespro Nacional.

Tamanho da fonte: -A+A

Roberto Carlos Mayer, presidente da Assespro São Paulo e membro do conselho da Assespro Nacional, publicou um artigo no Baguete Diário criticando a recente alteração do status jurídico do Serpro promovido pelo governo federal na edição do Baguete Diário desta quinta-feira, 17.

Para o empresário, a liberação de licitação da estatal de processamento de dados federal em todos os níveis do governo cria “um monopólio estatal no fornecimento de serviços de TI para o governo federal”.

Mayer critica ainda a proibição da terceirização de desenvolvimento no Serpro, que para ele levará ao aceleramento do quadro funcional da estatal, já criticado pela entidade em outras ocasiões.

“Acreditamos que, para o benefício do país e todos seus cidadãos, é preciso incentivar a concorrência, e não eliminá-la”, resume o presidente da Assespro-SP no artigo, que pode ser lido pelo link relacionado abaixo.