Tamanho da fonte: -A+A

O instituto Gartner projeta uma alta de 5,6% nos gastos com TI em 2011, embalado pelo consumo de tablets como o iPad. O relatório de março eleva em 0,5 ponto percentual a previsão desse ano.

A expectativa é de que o desembolso com itens de tecnologia chegue a US$ 3,6 trilhões.

Espera-se que o crescimento das vendas de tablets passe de 7,5% (em 2010) para 9,5% (em 2011), chegando a US$ 29,4 bilhões até o final desse ano, acima dos US¨$ 9,6 bilhões registrados no acumulado de janeiro a dezembro de 2010.

Os gastos deverão aumentar 52%, ano a ano, até 2015.

“A inclusão dos Media Tablets é reforçada pelas expectativas de queda do valor do dólar”, diz Richard Gordon, vice-presidente de pesquisas do Gartner.

Segundo o executivo do instituto de pesquisas, se forem excluídos os devices, a estimativa seria um pouco menor. Porém, com a inclusão dos mesmos, não haverá mudança no crescimento estimado do nível geral de TI.

Paralelamente, os analistas do Gartner afirmam que o panorama é estável, apesar da agitação política no Oriente Médio. Porém, ao mesmo tempo, o impacto dos desastres naturais no Japão nos mercados de TI precisa ser analisado e entendido.

“Nós tínhamos finalizado as nossas previsões quando ocorreram os recentes desastres naturais no Japão. Por isso, estamos analisando o impacto destes acontecimentos em nossas estimativas e, neste aspecto”, diz Gordon.

De acordo com o pesquisador, são observados dois efeitos potenciais sobre os mercados de TI: as interrupções na cadeia global de suprimentos de produtos eletrônicos e os impactos sobre a demanda de TI.

Por setores, as expectativas de crescimento são de 9,5% (hardware), 7,6% (software empresarial), 5% (serviços de TI), 4,9% (telecom). Os únicos setores com crescimento maior em 2011 são software empresarial e serviços de TI.