Squadra e Megasafe: fusão em segurança

19/12/2011 12:18

A porto-alegrense Squadra e a paulista Megasafe acabam de anunciar sua fusão.

A nova organização soma três unidades - Porto Alegre, Londrina e São Paulo -, 26 colaboradores e mais de 60 clientes, como Porto Seguro, TyssenKrupp, Grupo CBN Rádios e Polícia Civil do Paraná.

Gustavo Caleffi

Tamanho da fonte: -A+A

A porto-alegrense Squadra e a paulista Megasafe acabam de anunciar sua fusão.

A nova organização soma três unidades - Porto Alegre, Londrina e São Paulo -, 26 colaboradores e mais de 60 clientes, como Porto Seguro, TyssenKrupp, Grupo CBN Rádios e Polícia Civil do Paraná.

“Tínhamos definido há um bom tempo, em nossa estratégia de negócio, a entrada no segmento de segurança da informação. Com esta fusão, nossa projeção de crescimento só para este segmento é de 150% para 2012”, afirma Gustavo Caleffi, diretor da Squadra.

Segundo ele, com o acordo a marca MegaSafe sai do mercado, passando a chamar-se Squadra - Segurança da Informação, sob a diretoria executiva de Carlos Jalles, que vem da companhia paulista.

Focada em consultoria, a empresa gaúcha atua em quatro outras divisões de negócios, além da recém criada: Segurança Estratégica, Integração de Sistemas de Segurança, Segurança do Trabalho e Segurança Pública.

A oferta não é focada na comercialização de produtos, mas, conforme a demanda do cliente, pode incluir soluções como o software HR1, voltado à avaliação de integridade e risco com base em tecnologia de análise de voz multicamadas da israelense Nemesysco.

A solução permite avaliar o nível de risco que um candidato pode trazer para a empresa, levando em conta quesitos como lealdade, honestidade, roubo no trabalho, credibilidade, suborno, fraude e confidencialidade, entre outros.

Outro produto é o Cellmax, software da fornecedora israelense homônima para reconhecimento biométrico de voz.

O Control Guard, software de proteção e controle de ameaças e ataques a computadores, laptops e servidores, além de soluções de inteligência e anti-espionagem, como BioDrive, BioHD, DelTrue e oturos, também compõem o portfólio da companhia.

Com a MegaSafe, a Squadra fortalece a estrutura de consultoria para segurança da informação.

“Nosso objetivo, neste novo segmento, é atender a todas as demandas quando o assunto for segurança de dados e redes”, finaliza Caleffi.


 

Veja também

Teradata centraliza segurança da informação
A Teradata Corporation, especializada em data warehousing e soluções analíticas, acaba de inaugurar um centro de excelência em segurança da informação.

Segundo a empresa, o objetivo é auxiliar os clientes a administrar riscos inerentes ao grande volume de dados produzidos nas empresas.
Bolsa de Mulher e e-Mídia anunciam fusão

O Grupo Bolsa de Mulher e a e-Mídia, dona dos sites Vila Mulher, Cyber Cook e Cyber Diet, vão fundir as suas operações. 

EZ provedora de segurança da informação

A EZ-Security, empresa que atua com soluções em segurança e disponibilidade da informação, passa a operar como provedora de segurança da informação e pretende dobrar o número de projetos e contratos para o próximo ano.

O Objetivo da nova atuação está em manter o ritmo acelerado em vendas junto à equipe comercial, captar novos parceiros e aumentar o numero de suporte e gerenciamento 24x7, ampliando a participação de serviços na receita.

São Paulo e Pacheco: fusão de R$ 4,4 bi

A Drogaria São Paulo e a Drogaria Pacheco, do Rio de Janeiro, fusionaram suas operações, em uma transação que gera a companhia DSP, com faturamento médio na casa dos R$ 4,4 bilhões por ano.

A nova empresa é, segundo divulgado pelas duas drogarias, a nova líder do varejo farmacêutico brasileiro.

Fusão NPA e Carrefour é aprovada

Comunicado do grupo francês Carrefour divulgado nessa segunda-feira, 04, indica que a empresa aprovou o plano de fusão com o Pão de Açúcar no Brasil.

Segundo a Folha de S. Paulo, o projeto, que não é aceito pelo grupo francês Casino – rival do Carrefour e sócio do Pão de Açúçar –, prevê a fusão dos ativos brasileiros do Carrefour com os da CBD (Companhia Brasileira de Distribuição).

Serra: fusão mira R$ 40 mi no setor moveleiro

A Procad, de Caxias do Sul, e a MCM, de Bento Gonçalves, fundiram suas operações criando a Promob Software Solutions.

O novo negócio nasce com 12.350 mil clientes e faturamento projetado em R$ 40 milhões para 2012.

A estratégia é ter um um plano integrado de desenvolvimento de produtos, somando a expertise da MCM em software para gestão de indústria moveleira com a da Procad em sistemas para projetos e gestão de loja.

Fusão gaúcha Teevo será lançada dia 11

A operação que une Latintec, MI Informática, Abyz IT e SK Tecnologia, anunciada na BITS, em maio, já tem nome e data de estreia.

Sob a alcunha de Teevo, o quarteto abre as operações em 11 de julho.

Apoiada por um programa da Softex, que visa à criação de grupos de softwares mais robustos, a empresa já larga com faturamento na casa dos R$ 50 milhões, com projeção de chegar ao dobro até o segundo semestre de 2012.