Fernando Aguirre, um dos fundadores da CWPOA

O Coworking, uma nova tendência de espaço de trabalho, chega a Porto Alegre.

A moda que surgiu nos Estados Unidos, em 2005, é baseada no conceito de um “escritório colaborativo”, onde profissionais autônomos têm a oportunidade de fugir do isolamento, aumentar o networking e fazer novos negócios.

Aderindo ao modelo, três estudantes gaúchos criaram em março deste ano o escritório CWPOA, localizado no centro da capital (Rua dos Andradas, 800/202) e aberto das 8h às 19h diariamente.

A empresa é comandada por Fernando Aguirre, 24 anos, estudante de Publicidade da Unisinos; Márcio Solh, 26, graduado em Ciências Sociais pela Ufrgs; e Vinícius Lacerda, 24 anos, desenvolvedor web.

“Eu trabalhava em casa, mas comecei a achar a rotina deprimente, pois não havia com quem compartilhar assuntos ou até mesmo discutir uma ideia de trabalho. Então, tive o insight de colocar em prática um projeto de organização comunitária que valorizasse a interação entre os integrantes”, comenta Aguirre.

Para abrir o negócio, os estudantes investiram cerca de R$20 mil no espaço de 100 m², dividido entre sala de reunião, área de lazer, cozinha e sala de trabalho.

O CWPOA oferece também internet wi-fi; mesas rotativas; armários com chave; impressora; scaner, linha telefônica e material de escritório.

De acordo com Aguirre, o objetivo principal não é lucrar com a empresa, mas expandir o conceito de ambiente colaborativo na capital, promovendo a socialização entre os profissionais.

“Optamos por um espaço que estivesse situado no centro, mas que não fosse no meio da muvuca. O escritório está ao lado da Casa de Cultura Mário Quintana, o que sugere um encontro com o ambiente cultural. A proposta é que as pessoas que frequentam o CWPOA possam aproveitar a vizinhança para trocar ideias e fazer amizades”, diz Aguirre. 

Até o momento, três profissionais já utilizaram o ambiente – um designer, uma promotora de eventos e um consultor de mídia social –, que comporta simultaneamente quinze pessoas.

Os planos oferecidos pelo grupo são flexíveis. Para se ter uma idéia, as despesas regulares variam entre R$ 25 (para utilizar meio turno por dia) e R$500 (para uso mensal integral).