Manuela D''ÁvilaFoto: CDHM/Flickr

A segunda pesquisa realizada pelo Correio do Povo e Instituto Methodus para a eleição à Prefeitura de Porto Alegre em 2012 aponta um empate técnico entre o atual prefeito, José Fortunati (PDT), e a deputada federal Manuela D'Ávila (PC do B), nos três cenários analisados.

Conforme o estudo, a vantagem de Fortunati sobre Manuela varia de 0,9 ponto percentual a 3,1 pontos percentuais, índices menores do que a margem de erro admitida para a pesquisa, de 4,1 pontos percentuais.

Em terceiro lugar nas intenções de voto vem o deputado estadual Adão Villaverde (PT), com 10%, 10,5% e 11,3%, respectivamente, nos três cenários.

A pesquisa aponta que não há uma variação significativa nas diferenças entre Fortunati e Manuela em relação ao estudo anterior, publicado em outubro de 2011, quando o deputado Adão Villaverde ainda não havia lançado a pré-candidatura.

O estudo também abordou cenários de segundo turno, fazendo testes com os três primeiros colocados no ranking eleitoral.

Novamente, Fortunati e Manuela empatam na liderança.

Além da pesquisa estimulada, na qual é apresentado aos eleitores um disco com os nomes dos candidatos, também foram colhidas as intenções de voto na menção espontânea, quando os eleitores ouvidos apontam livremente o nome de sua preferência.

Neste tipo de levantamento, Fortunati, Manuela e Villaverde ocupam novamente as primeiras posições, com 8,2%, 4,2% e 2,2%, respectivamente.

No seu perfil oficial do Twitter, a deputada Manuela comentou a repercussão da pesquisa e a disputa com o prefeito Fortunati.

“Dividir a liderança com o atual prefeito, que dispõe de exposição midiática volumosa e absolutamente desproporcional a minha é ótima notícia. Fico muito feliz, mas sei que estamos muito longe das eleições e que pesquisas não as decidem. Vamos ao trabalho”, tuitou Manuela.

O Correio também incluiu na pesquisa um índice que ninguém quer liderar: o de nomes nos quais os eleitores não votariam para a prefeitura da capital gaúcha.

Foram 600 eleitores pesquisados entre os dias 20 e 22 deste mês, e, nesta amostra, os nomes mais rejeitados são Manuela D'Ávila, Adão Villaverde e Ibsen Pinheiro (PMDB). Já Fortunati vem na sétima posição.