Tamanho da fonte: -A+A

As companhias aéreas terão de criar canais de suporte presencial, além das centrais de atendimento por telefone e internet, para receber queixas e reclamações, segundo informa uma resolução da Agência Nacional de Aviação Civil publicada nesta terça-feira, 30, no Diário Oficial da União.

Os guichês de atendimento deverão ser implantados nos aeroportos em que a empresa movimenta mais de 500 mil passageiros por ano, em áreas distintas dos balcões de check-in e das lojas designadas a vendas de passagens.

De acordo com o Estadão, as companhias têm 60 dias para se adaptar à medida e as regras são válidas em todo o território nacional para empresas brasileiras e estrangeiras.

Com isso, a Anac pretende agilizar a solução de eventuais problemas, aumentando a satisfação dos usuários do transporte aéreo.

Além disso, as empresas deverão comunicar aos passageiros o prazo previsto para respostas, que não poderá ser maior do que cinco dias úteis. Precisarão, ainda, elaborar relatórios semestrais sobre os atendimentos, que serão encaminhados à Anac.

Conforme aponta o Estadão, o atendimento ao passageiro realizado pela Anac continuará sendo prestado normalmente e as queixas e reclamações recebidas pelo órgão deverão ser respondidas pelas empresas aéreas em, no máximo, dez dias.