Vista da sala de estar de Ellison, coberta pelos pinheiros do vizinho

Larry Ellison, o CEO da Oracle, está envolvido em outro processo milionário, e não se trata de um resquício do embate com a Sun.

Uma desavença na vizinhança está custando caro ao executivo.

Segundo o jornal The Wall Street Journal (WSJ), o problema envolve quatro árvores plantadas no terreno do vizinho de Ellison, no condomínio Pacific Heighs, em São Francisco (Califórnia, Estados Unidos).

As árvores tapam a vista da baía de São Francisco, que em 1988, quando o CEO comprou a propriedade por US$ 3,9 milhões, eram um dos atrativos da sala de estar.

De acordo com o Wall Street Journal, a briga de vizinhos ganhou proporções de seis dígitos.

Infeliz com o bloqueio da paisagem, o empresário ofereceu US$ 15 milhões para comprar a residência dos vizinhos Bernard e Jane Von Bothmer, valor mais do que generoso pela propriedade adquirida por Us$ 6,9 milhões em 2004.

O casal, ofendido, não só negou a oferta como decidiu não podar mais as árvores – três pinheiros e uma acácia de 80 anos, segundo o WSJ.

Ellison não desistiu.

Um advogado especializado em "árvores e questões de propriedade" foi contratado para processar os Von Bothmer, alegando que Ellison teria um acordo com o dono da casa que antecedeu o casal de manter as árvores podadas.

O proprietário, segundo o jornal norte-americano, nega o acerto.

No WSJ não é informada a altura das árvores. Mas, conforme o site norte-americano Garden Guindes, um dos pinheiros mais comuns na jardinagem residencial na Califórnia é o pinus sabiniana, que pode chegar a 24 metros de altura.

É dito pelo WSJ, no entanto, a quantidade de páginas gastas no depoimento de Ellison: 207 páginas só de reclamação da vegetação.

Uma nova decisão será tomada no dia 6 de junho, data da próxima audiência.

Leia a matéria do Wall Street Journal (em inglês) nos links relacionados abaixo.