Tamanho da fonte: -A+A

O mercado brasileiro registrou uma queda de 6,4% nas vendas de computadores em 2009, na comparação com 2008, devido ao baixo investimento do segmento corporativo neste setor, em função dos efeitos da crise econômica mundial.

É o que revela a pesquisa Brasil Quarterly PC Tracker, da IDC.

Segundo o estudo, no ano passado a queda nas vendas para a área corporativa foi mais intensa no segmento de notebooks, com 16%. Entre os consumidores domésticos, este nicho cresceu 36%.

Já o setor de desktops teve queda de 16%, considerando a soma dos mercados doméstico e corporativo.

No total, o mercado brasileiro de computadores fechou 2009 com cerca de 11 milhões de unidades vendidas.

No ano passado, o trimestre que mais comercializou notebooks e desktops foi o último, com 3,1 milhões de máquinas. Já o menos expressivo foi o 1T09, com 2,1 milhões.
 
Para 2110, a previsão da IDC é que o mercado de PCs deva crescer aproximadamente 16% no país, atingindo cerca de 12,8 milhões de unidades vendidas, com destaque aumento na área de portáteis, tanto notebooks, como netbooks.

Já o mercado cinza deverá registrar uma queda expressiva, segundo a consultoria.

“A previsão é que em 2010 a comercialização nesse setor seja ainda menos expressiva devido à legalização das marcas importadas, que buscam entrar no mercado nacional via distribuidores”, finaliza Luciano Crippa, analista do setor de PCs da IDC.