ENCHENDO O CARRINHO

Totvs: às compras, sem volta

03/04/2012 17:32

Laércio Cosentino.Foto: Gláucia Civa

Tamanho da fonte: -A+A

A Totvs pretende manter o crescimento inorgânico, baseado em compras de fabricantes de softwares de nicho como varejo, saúde, educação e transportes.

Uma estratégia que o presidente da companhia, Laércio Cosentino, chama de “um caminho sem volta”, que já envolveu 45 operações de M&A ao longo da história da empresa.

Pelo caminho, destacam-se compras “maxi” da Totvs, como as da Microsiga, Logocenter e  RM, em 2005 e 2006; Datasul, em 2008; TotalBanco, que começou em 2009 e foi concluída em 2011, e Gens, franquia Datasul arrematada também no ano passado.

Em novembro passado, a companhia unificou em uma operação no Tecnopuc todas as operações de saúde e financials – TotalBanco e Gens -, de onde desenvolve software para todos os 23 mercados internacionais onde atua.

“Crescemos a taxas entre 15% e 20% há 20 anos, e projetamos manter a expansão orgânica e inorgânica. Neste ponto, não há no Brasil empresa de ERP básico cuja aquisição vá nos fazer diferença, no momento”, afirma Cosentino. “Mas temos caixa para compras, e nos interessa fazê-las, em nichos específicos”, completa.

O presidente falou ao Baguete nesta terça-feira, 03, durante a inauguração do novo espaço do Núcleo Empreendedor da PUC-RS, do qual a companhia é parceira para formação de talentos.

Olho nos talentos
Uma aliança que também reforça os objetivos da Totvs de investir em pesquisa, desenvolvimento e formação de profissionais para amplificar o Brasil nas ondas mundiais.

“Queremos ser um referencial global, coisa que hoje o Brasil pouco tem, em marcas em geral”, afirma Cosentino.

“Somos a única empresa brasileira a desenvolver não só software, mas também tecnologia, e investiremos cada vez mais para oferecer uma plataforma completa”, destaca.

Hoje, a Totvs é líder em softwares aplicativos na América Latina e no país, além da 7ª maior do mundo, segundo o Gartner.

Fases
Com mais de 24,2 mil clientes ativos em 23 países, a companhia faturou R$ 1,27 bilhão em 2011, alta de 13,3% sobre 2010 e um marco do que Cosentino define como a “quarta fase” da empresa.

“Nossa primeira fase foi a fundação, a segunda, o posicionamento; a terceira, a definição de nosso DNA e missão, e a quarta, a consolidação de mercado, com ações como IPO, chegada à casa do bilhão”, ressalta o executivo. “Agora, entramos na quinta fase, que é transformar a marca Totvs em uma referência global”, afirma.

Daqui pra lá, de lá pra cá
Um referencial que, segundo Cosentino, será construído em duas vias: a partir das companhias brasileiras atendidas, em suas operações exteriores, e nas empresas chegadas ao país.

“Vamos receber as empresas quando puserem o pé no país, nos tornarmos um parceiro global de TI de todas”, comenta o presidente.

No páreo
O patamar global, entretanto, entra em conflito com gigantes como SAP e Oracle.

Questionado sobre a concorrência, Cosentino economiza em detalhes, mas garante que, assim como as rivais, também tem investido em tendências como cloud computing.

Um dos destaques é a ampliação do data center da companhia em São Paulo, anunciada no mês passado com investimento de R$ 20 milhões voltado a aumentar em mais de cinco vezes o faturamento da empresa em soluções baseadas na nuvem.

Crescimento que tanto Oracle quanto SAP também têm buscado, em uma briga disputada compra a compra: para falar das mais recentes, Oracle foi de Taleo (software para gestão de pessoal em cloud) e RightNow (Customer Service Cloud), e SAP, de SuccessFactors (gestão de talentos em nuvem).

Uma batalha que a Totvs parece se preparar para enfrentar pelas beiradas: a partir do nicho, atender a tudo, no ambiente físico ou na nuvem.

Que saúde!
Tanto que alguns segmentos têm sido alvo constante dos tiros da companhia brasileira, como o de saúde, no qual ataca com uma plataforma de soluções pronta para tudo: da gestão de hospitais à farmácia, do laboratório à cooperativa médica, da operadora de planos de saúde à segurança do trabalho corporativo.

Não por acaso, um setor no qual as concorrentes globais voltam à cena – a Oracle, por exemplo, adquiriu há poucos dias a ClearTrial, com o que fomentou a linha Health Sciences Suite.

Além disso, a gigante norte-americana já era dona de outras agregadas do segmento, como a Phase Forward, de gerenciamento de dados farmacêuticos; e Relsys, de soluções para segurança de medicamentos e gestão de risco em saúde.

Já no que tange à SAP, a Totvs terá algum trabalho pela frente no setor de pequenas e médias companhias, uma vez que a alemã vem batendo forte na tecla do Business One, seu ERP para o SMB.

Tá tranquilo
O que não parece tirar o sono de Cosentino.

“Somos líderes no país em pequenas e médias”, limita-se a dizer, embasado por dados do IDC que indicam a empresa com 71,9% de participação de mercado no SMB brasileiro no quarto trimestre de 2011, 4,1%, superior ao do mesmo período de 2010.

É daqui
Uma força que justifica a aposta da companhia em crescer mundialmente com bases no país: hoje, além de Porto Alegre, a Totvs também tem centros de desenvolvimento em Joinville (soluções fiscais, de manufatura e logística), Belo Horizonte (educação e construção) e São Paulo (foco exclusivo no mercado internacional).

Ao todo, são 2,7 mil colaboradores na área de desenvolvimento da companhia. No geral, a equipe passa dos 9 mil funcionários.

Veja também

Totvs une operações no Tecnopuc

A Totvs acaba de inaugurar em Porto Alegre seu quarto centro de desenvolvimento no país.

A empresa reuniu, em uma operação que ocupa todo o 12º andar do Portal Tecnopuc, as unidades que já mantinha no campus da universidade e no centro da capital gaúcha, resultantes da compra da TotalBanco, que iniciou em 2009 e foi concluída em abril passdo, e da Gens, franquia da Datasul arrematada este ano.

Totvs fatura R$ 1,27 bilhão, alta de 13,3%

A Totvs fechou o ano com um faturamento de R$ 1,27 bilhão, uma alta de 13,3% frente aos resultados de 2010.

TOTVS
Totvs: R$ 20 mi em data center de SP

A Totvs finalizou a ampliação de seu data center em São Paulo, após R$ 20 milhões de investimento.

O aporte foi destinado em grande parte à compra de equipamentos e à realização de testes para a obtenção de novos níveis de certificação de segurança. A estrutura tem 1,5 mil metros quadrados e 2,5 megawatts (MW) de energia.

HORÁRIO NOBRE
Totvs faz nova investida no marketing

A agência Sunset, com sede em São Paulo e escritório em Curitiba, assina uma nova campanha de marketing da Totvs, com foco nas empresas de todos os portes.

A campanha estreou em 18 de março, no Fantástico, na rede Globo, e ficará no ar até meados de outubro.

Totvs e Itautec: pacote foca farmácias

Totvs e Itautec assinaram um acordo para fazer uma oferta conjunta para o mercado de farmácias.

SAP compra Sybase por US$ 5,8 bi

A SAP anunciou a compra da Sybase por US$ 5,8 bilhões nesta quarta-feira, 12.

A multinacional alemã vai pagar US$ 65 por ação ordinária da fabricante de software de banco de dados e aplicações móveis, um ágio de 44% sobre o preço da ação da companhia na bolsa eletrônica Nasdaq nos últimos três meses.

Oracle compra FatWire, de gestão na web

A Oracle acaba de adquirir a FatWire Software, fornecedora de soluções de gestão de experiência na web.

Os termos financeiros da transação não foram divulgados.

Segundo Hasan Rizvi, vice-presidente sênior da Oracle, a compra vai complementar os produtos das linhas Oracle Fusion Middleware, BI, ECM e tecnologia de portal.

Além disso, também encorpa os portfólios de aplicativos como o Oracle CRM e ATG Web Commerce.

Oracle compra RightNow por US$ 1,5 bi

A Oracle adquiriu a RightNow Technologies, emu ma transação de US$ 1,5 bilhão, ou US$ 43 por ação.

Com isso, a companhia agrega o Customer Service Cloud, oferta da empresa adquirida, ao Oracle Public Cloud, reforçando sua área de soluções focadas em call center, web e redes sociais.

SAP compra SuccessFactors por US$ 3,4 bi

A SAP está comprando a empresa de computação em nuvem SuccessFactors por US$ 40 por ação em dinheiro, negócio que avalia a adquirida em cerca de US$ 3,4 bilhões.

O prêmio é de 52% sobre a cotação de fechamento da ação na última sexta-feira, 02, e sobre o valor médio no último mês.

Força contra a Oracle
Para analistas, a compra é estratégica para a empresa alemã.

Dambroz compra ERP da Totvs

A Dambroz, indústria metal mecânica sediada em Caxias do Sul, fechou um contrato com a Totvs-RS para implementar um sistema de gestão Totvs Manufatura, da linha Datasul da companhia.

SAP compra Datango mirando educação

A SAP anunciou a aquisição de software e ativos da Datango AG, especializada em soluções para treinamento online e gestão de desempenho de pessoal.

A compra, que será concluída no primeiro trimestre de 2012, amplia o portfólio de software da SAP no segmento de educação.

Corsan vai de Oracle por R$ 231,5 mil

A Corsan contratou a Oracle para fazer a atualização de licenças e o suporte para o banco de dados da estatal, por R$ 231,5 mil.

FOCO NA META
SAP rumo ao triplo: meio caminho andado

A SAP Brasil está no meio do caminho para alcançar a estratégia anunciada em 2010 de triplicar a receita de software até 2014.

Em dois anos, 52% da meta foi atingida, com impulso de soluções complementares que tiraram o ERP do motor de expansão.

É o que conta o presidente da subsidiária, Luís Cesar Verdi, detalhando o quanto o ERP deixou de ser a alavanca dos negócios da companhia, embora ainda seja seu carro-chefe.

EXCLUSIVO
SAP terá polo de formação em SC

A SAP abriu um polo de formação de mão de obra no Norte de Santa Catarina, onde irá formar 250 consultores até junho deste ano.

Foi o que contou com exclusividade ao Baguete o diretor de Ecossistema e Canais da SAP Brasil, Humberto Vieites, em entrevista no SAP Fórum, que se encerra nessa quinta-feira, 15, em São Paulo.

OIGALÊ!
RS é chão da SAP no agronegócio

O Rio Grande do Sul é um presente para a SAP.

A declaração é do gerente de Desenvolvimento para o setor de Agronegócio da SAP Brasil, Cláudio Lot, que está com todas as fichas na mesa de apostas de novas soluções para os setores de grãos, proteína animal, sucro-alcooeiro e de frutos e derivados.

SOBE E DESCE
Oracle lucra 18% mais, mas cai em hardware

A receita da Oracle aumentou 3%, somando US$ 9 bilhões, no terceiro trimestre fiscal do ano corrente, enquanto o lucro aumentou 18%, indo a US$ 2,5 bilhões.

Oracle EM 12c: nuvem 84% mais rápida
A Oracle anuncia o Oracle Enterprise Manager 12c, que a companhia defende ser a primeira solução do setor a combinar gestão da pilha completa com gerenciamento de ciclo de vida de nuvem empresarial.

Oracle compra ClearTrial de olho em saúde
A Oracle acaba de comprar a ClearTrial, fornecedora de aplicativos de operações de testes clínicos (CTO, na sigla em inglês), para fomentar sua área de soluções Health Sciences Suite.