A Microsoft e a Suse, agora uma unidade de negócios independente do The Attachmate Group, renovaram por quatro anos um acordo firmado em 2006 para interoperabilidade entre os sistemas da MS e o Linux.

Pelo novo contrato, a Microsoft se comprometeu a investir US$100 milhões nos novos certificados Suse Linux Enterprise para clientes que recebem suporte Linux da Suse.

Há cinco anos, o acordo inicial foi firmado entre Microsoft e Novell, incluindo cláusulas de colaboração em relação a suporte e interoperacionalidade entre Windows e Linux.

O novo acordo garante o inter-relacionamento até 1º de janeiro de 2016.
 
Conforme Sandy Gupta, diretor-geral do Grupo de Soluções Abertas da Microsoft, o acordo cria uma “ponte entre o mundo do código aberto e o do software proprietário”, com foco especial, na renovação, em mercados como o de cloud computing.

“Com os ambientes de TI cada vez mais automatizados, em nuvem, e voltados para o cliente, há uma expectativa implícita de que todas as tecnologias subjacentes de diferentes fabricantes funcionem juntas”, destaca Gupta.

Já Michael Miller, vice-presidente de Alianças Globais e Marketing da Suse, afirma que o novo acordo otimiza o gerenciamento de cargas de trabalho críticas de empresas usuárias de ambientes mistos Linux e Windows Server, em nuvens híbridas ou não.
 
Segundo ele, um exemplo de como a parceria técnica entre as duas empresas pode ajudar nas áreas de nuvem, virtualização e capacidade de gerenciamento é a combinação da solução multiplataforma Hyper-V Cloud, da Microsoft, com o Linux Enterprise Server, da Suse.

“Isso compõe para os gerentes de TI uma solução poderosa para migração para a arquitetura de nuvem privativa”, afirma o VP.

Ainda conforme Miller, as duas companhias também pretendem ampliar o Microsoft System Center com integração ao Suse Manager e determinadas tecnologias que aprimoram a implantação, correção e atualização de Linux.
 
Em colaboração, Microsoft e Suse atendem a mais de 725 clientes em todo o mundo, em vários segmentos do mercado, como indústria, petróleo e gás, saúde e mercado financeiro.
A carteira traz nomes como Aeropuertos Españoles y Navegación Aérea, Coop Danmark, FagorBrandt SAS e Nationale Suisse, entre outros.

“Além disso, por meio dessa aliança, a Suse permite que os clientes consolidem o suporte a Linux oferecendo a opção Suse Linux Enterprise Server, Red Hat Enterprise Linux e à comunidade de distribuidores Linux como a CentOS”, afirma Miller.