Tamanho da fonte: -A+A

A Complex, consultoria SAP com faturamento de R$ 105 milhões em 2011, acaba de abrir uma unidade em Porto Alegre.

 
É a primeira operação da companhia fora do eixo Rio-São Paulo. 
 
O executivo responsável é Maurício Salvo, gaúcho que nos últimos dois anos atuou na área de vendas da Sonda IT.
 
Salvo tem 15 anos de experiência no mundo SAP, tendo sido country manager da Stefanini no Chile entre 2005 e 2009.
 
O profissional tem a missão de aumentar a participação da Complex no mercado do Sul como um todo, fechando vendas de R$ 3 milhões até o final de 2012.
 
Embora pequena frente ao faturamento total projetado pela empresa para o ano – R$ 136,5 milhões, alta de 30% - a meta pode parecer ousada tendo em conta a demora do ciclo de vendas, a concorrência já existente e a teórica dificuldade do mercado local.
 
Mas Salvo está confiante. “Estou autorizado a praticar valores mais agressivos. Não vamos cobrar preços de São Paulo”, garante o executivo.
 
Além dos preços, Salvo destaca a ênfase que a Complex quer dar ao mercado de agronegócio, através de parcerias com entidades ligadas ao cooperativismo como o Seecoop visando a criação de uma solução de gestão mais aderente ao segmento.
 
“O que existe até agora são implementações traumáticas que não atendem ao core business das cooperativas”, cutuca Salvo, destacando que o objetivo da Complex é ter a “solução completa” reconhecida pela matriz da SAP, na Alemanha.