Ovum: nuvem pública somará US$ 66 bi em 2016

05/10/2011 13:46

Nos próximos cinco anos, a receita de serviços em nuvens públicas vai mais do que triplicar em todo o mundo, somando cerca de US$ 66 bilhões.

No período, o maior crescimento será registrado no mercado da América do Norte que vai liderar os investimentos na área.

Os dados são de uma pesquisa da empresa de análises Ovum.

O estudo indica que, só para este ano, a movimentação esperada para o mercado global de nuvem pública é de US$ 18 bilhões.

Tamanho da fonte: -A+A

Nos próximos cinco anos, a receita de serviços em nuvens públicas vai mais do que triplicar em todo o mundo, somando cerca de US$ 66 bilhões.

No período, o maior crescimento será registrado no mercado da América do Norte que vai liderar os investimentos na área.

Os dados são de uma pesquisa da empresa de análises Ovum.

O estudo indica que, só para este ano, a movimentação esperada para o mercado global de nuvem pública é de US$ 18 bilhões.

Até 2016, a taxa composta de crescimento anual do setor deverá ficar na ordem de 29,4% para mais.

De acordo com Laurent Lachal, analista da Ovum, a América do Norte vai dominar os investimentos em nuvem pública com crescimento de 50% na utilização de cloud até 2016, ano para o qual é esperada expansão de 54,6% para o setor.

Já Europa, Oriente Médio e África manterão suas colocações como o segundo lugar no mercado de computação nos próximos cinco anos, com crescimento de 27% este ano e média de 29%/ano até 2016.

Na Ásia, a Ovum prevê que a receita de nuvem pública crescerá 16% em 2011 e cerca de 18,8% no próximo quinquênio, saindo de US$ 2,9 bilhões para US$ 12,4 bilhões.

SaaS em queda
Por outro lado, o mercado de SaaS deverá sofrer declínio, segundo projeção da Ovum.

Conforme o levantamento da empresa de análise, este segmento sairá dos 87% de utilização atuais para 62% em 2016.

A desaceleração deverá ser puxada pelos modelos de IaaS e PaaS, que tendem a crescer, respectivamente, de 9% e 5% este ano para 23% e 16% em 2016 – índices considerados muito baixos, na avaliação de Lachal.

“Embora o crescimento da utilização da nuvem cresça, puxado por players como a Amazon e Google, essa explosão não tornará os departamentos de TI obsoletos. Ao invés disso, o foco da TI mudará”, afirma o analista.

Essa mudança, segundo ele, vai incluir uma aproximação “holística” maior para conectar redes, hardwares e softwares.

Os departamentos de TI tendem, portanto, a reduzir a ênfase em manutenção e aumentar a atenção à inovação.

“Estes departamentos serão encorajados a assumir mais riscos, para dar aos colaboradores mais capacidade de negócios de vendas”, finaliza Lachal.
 

Veja também

Cinco dicas para controlar cloud computing

O arquiteto de soluções da Informatica Corporation, Delmar Assis, publica artigo no Baguete sobre como  estabelecer o controle do Cloud Computing.

Segundo o autor, o uso sem controle dos serviços na nuvem pode custar mais do que quando se usa um recurso melhor planejado.

Além disso, Assis cita que é necessário obter um modelo de governança e arquitetura para garantir que decisões apropriadas sejam tomadas, no que diz respeito a adotar aplicações baseadas em nuvem.

Virtualização lidera investimento em data center

A Network World acaba de divulgar uma pesquisa sobre prioridades de investimentos em data centers nos próximos dois anos.

No estudo, de 376 gestores entrevistados, 53% afirmaram que vão priorizar gastos com manutenção, enquanto 47% vão focar novos investimentos, sendo o principal deles a virtualização.

Citrix compra Cloud.com e cresce na nuvem

A fornecedora de software de virtualização Citrix Systems comunicou nessa semana a compra da provedora de software open source Cloud.com. As empresas não revelaram detalhes do acordo.

Com a compra, a Citrix planeja integrar o CloudStack, da Cloud.com, às suas soluções NetScaler Cloud e NetScaler Cloud Bridge.

A ideia é permitir aos usuários de serviços de cloud pública integrar a nuvem com estrutura interna.

Alog, a 1a de cloud brasileira no PCI Council

A Alog Data Centers anuncia que acaba de se tornar a primeira fornecedora de cloud computing do Brasil a participar do PCI Security Standards Council, conselho internacional que determina os padrões e boas práticas de segurança da informação para a indústria de cartão de crédito.

Com o acordo, a Alog vai auxiliar na definição de normas da entidade, focadas na diminuição do número de fraudes com cartões.

Dell investirá US$ 1 bi mirando em cloud

Soluções são o novo foco da Dell, conforme anunciado na última quinta-feira, 14, pelo vice-presidente para grandes empresas e setor público da Dell Americas, Josh Claman.

Baseada nas mudanças tecnológicas, disse Claman, é que será feita a mudança, dando prioridade à cloud computing e “a era dos data centers”, diz o site Reseller Web.

Riverbed: gateway na nuvem para SMB

A Riverbed Technology apresenta três novos modelos de gateway de armazenagem em nuvem, da linha Riverbed Whitewater.

Os novos equipamentos oferecem recursos de cloud e proteção de dados também para pequenas e médias empresas, nos modelos 510 e 710, principalmente.

Já o modelo 2010 da Whitewater foi desenhado para empresas médias e casos específicos de grandes corporações.
 

Gartner: gasto global com TI subirá 7,1%

Os gastos com tecnologia da informação este ano vão crescer mais rápido que o previsto anteriormente, motivados pela forte demanda por novos equipamentos de telecomunicação e por hardware, afirmou o Gartner nesta quinta-feira 30.

Segundo os dados da consultoria, agora se prevê um avanço de 7,1% nesse ano, para US$ 3,672 trilhões. Anteriormente, a previsão de crescimento era de 5,6%, no mesmo período.

Gartner: cloud crescerá 4x mais que a TI

Dados do instituto Gartner indicam que a cloud computing vai manter um ritmo acelerado nos próximos anos, tendo um crescimento quatro vezes mais rápido que os gatos totais com TI.

Segundo levantamento, os gastos mundiais com TI terão um aumento de 7,1% em 2011, passando dos US$ 3,43 trilhões, alcançados em 2010, para US$ 3,67 trilhões em 2011.