O Google confia tanto na inviolabilidade do seu navegador, o Chrome, que resolveu oferecer US$ 20 mil de incentivo aos hackers que quiserem invadir e explorar brechas no browser.

Apesar de atraente, a quantia é apenas um bônus ao prêmio total de US$ 105 mil que a competição Pwn2Own, da HP TippingPoint, dará em dinheiro aos participantes que tentarem invadir navegadores para PCs e dispositivos móveis.

Com realização de 9 a 11 de março em Vancouver (Canadá), o Pwn2Own tem inscrições abertas até o dia 15 de fevereiro.

Outros navegadores disponíveis irão incluir a última versão do Safari, da Apple, Internet Explorer, da Microsoft, e o Firefox, da Mozilla, rodando em um sistema de 64 bits no Windows 7 ou Mac OS X Snow Leopard.

Os laptops usados serão o Sony Vaio em Alenware m11x, ou um Apple MacBook Air 13 polegadas.

Para um crack de sucesso no Firefox, Internet Explorer ou Safari, o hacker irá ganhar o laptop usado e um prêmio em dinheiro de US$ 15 mil, junto a outros benefícios.

Se o Chrome for hackeado – e isso requer escapar do ambiente Chrome usando vulnerabilidades somente com o código escrito do Google – o competidor ganhara US$ 20 mil e um netbook Google CR-48, com o sistema operacional Chrome OS.

Talvez devido ao estado inacabado do Chrome, os competidores não terão a opção de tentar hackear o Chrome em um Chrome Os netbook.

Dispositivos móveis serão o outro grande alvo.

Competidores terão a oportunidade de tentar hackear por um Dell Venue Pro rodando um Windows 7, um iPhone 4 rodando iOS, um Blackberry Torch 9800 rodando Blackberry 6 OS ou um Nexus S rodando o Android.