Tamanho da fonte: -A+A

A Sonda Procwork será o fornecedor de suporte de infraestrutura de TI da Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, inaugurada em Belo Horizonte na quinta-feira, 04.

A obra, projetada por Oscar Niemeyer, integra a sede do governo estadual e todas as suas secretarias em um único espaço.

A estrutura envolve um parque com 15,5 mil estações de trabalho. Cada servidor terá à disposição um computador com acesso ao ambiente sistêmico do governo, e, no background, a Sonda Procwork responderá pelos serviços de suporte remoto e local a todos os equipamentos e sistemas em operação.

Por meio de sua filial de Belo Horizonte, a Sonda será o ponto único de contato dos servidores para solicitação de suporte.

Para isso, a oferta será baseada em tecnologias como VoIP e centrais inteligentes, mantendo contingência com padrões internacionais aderentes ao ITIL.

Especializada em suporte de ambientes de TI, a Sonda gerencia mais de 420 mil ativos de clientes, concentrando cerca de 1,3 mil posições de atendimento que respondem por aproximadamente 70 mil chamados por mês.
 
Empresa do grupo chileno Sonda, a companhia passou a operar no Brasil após a fusão com o Grupo Procwork, em junho de 2007.

Hoje, são mais de seis mil colaboradores e 800 clientes ativos no país, distribuídos por 31 escritórios locais.

R$ 28 milhões com a AeC
Outra fornecedora de TI da nova Cidade Administrativa é a AeC, empresa de BPO que venceu a licitação para garantir soluções de infraestrutura de TI para o complexo de gestão do governo mineiro.

Pelo contrato, fechado em R$ 28 milhões e com duração de três anos, a companhia será responsável pelo fornecimento, implantação e suporte das plataformas tecnológicas de software da obra, nas áreas de rede, infraestrutura, colaboração, mensageria, e virtualização, tudo baseado em tecnologia Microsoft.

Sediada em Belo Horizonte, a AeC atua nas áreas de contact center, consultoria e gerenciamento de projetos, licenciamento de software e saúde.

Atualmente, a equipe da empresa soma cerca de 11,4 mil funcionários. Para 2010, a previsão da AeC é faturar R$ 300 milhões.