Felipe Bouças

Tamanho da fonte: -A+A

A Cipher, integradora especializada em segurança da informação, planeja ampliar seus negócios no Sul. Para isso, a companhia que tem escritórios em São Paulo, Rio, Brasília e Londres projeta abrir em Porto Alegre no primeiro trimestre de 2011.

Com a unidade local, a meta é ampliar a carteira de clientes, hoje formada por aproximadamente dez companhias – uma delas, a GetNet -, mas principalmente ampliar o volume financeiro dos contratos.

“Mapeamos cerca de 20 a 25 empresas com potencial para serem nossos clientes na região. Se acabarmos 2011 com o dobro da carteira que temos hoje, estarei satisfeito. O foco não é tanto expandir o número de atendidos, mas ampliar a oferta de serviços e produtos inclusive nos contratos já mantidos”, afirma o diretor executivo da Cipher, Felipe Bouças.

Para tanto, a estratégia é estreitar o contato. Por isso, a equipe comercial do novo escritório será formada por profissionais locais – atualmente, a companhia está em fase de estudo para as contratações.

A unidade também contará com uma área operacional, atendida pelo time já mantido pela companhia, que é certificado ISO 20000 e 27001 e se desloca para todo o país e exterior, dependendo da demanda.

A partir de Porto Alegre, a Cipher irá atender a toda a região Sul, inicialmente. No futuro, o projeto poderá estender o atendimento também para os países do Cone Sul.

“Notamos que os fabricantes, em geral, não possuem um atendimento satisfatoriamente focado no Sul. Pretendemos atender a esta demanda”, destaca Bouças.

A empresa presta serviços nas áreas de GRC (governança, gestão de riscos e compliance), resposta a incidentes e análise forense, auditoria e homologação da segurança de sistemas, SaaS, outsourcing, venda e integração de produtos.

Além disso, atua com monitoramento remoto em tempo real por meio de seu SOC e oferece suporte remoto ou presencial, manutenção preventiva e soluções de MSS (Managed Security Services).

A companhia trabalha com ferramentas de fabricantes como McAffe, CheckPoint, Symantec, Cisco, Citrix e SafeNet, entre outros. Já a carteira de clientes traz nomes do calibre de Petrobrás, GOL, Banco Central, Itaú e TIM.