Unisys: cloud é top de investimento em 2012

09/12/2011 12:41

A cloud computing está no topo das prioridades de investimento das empresas em TI em 2012.

É o que constata uma pesquisa realizada entre setembro e outubro deste ano pela Unisys: das 300 empresas que responderam ao levantamento, 50% destacaram a computação em nuvem como investimento prioritário para o ano que vem.

É o segundo ano consecutivo que o modelo alcança este status.

No ano passado, 44% dos 262 entrevistados para a mesma pesquisa destacaram a cloud no topo de seus interesses.

Tamanho da fonte: -A+A

A cloud computing está no topo das prioridades de investimento das empresas em TI em 2012.

É o que constata uma pesquisa realizada entre setembro e outubro deste ano pela Unisys: das 300 empresas que responderam ao levantamento, 50% destacaram a computação em nuvem como investimento prioritário para o ano que vem.

É o segundo ano consecutivo que o modelo alcança este status.

No ano passado, 44% dos 262 entrevistados para a mesma pesquisa destacaram a cloud no topo de seus interesses.

Conforme Colin Lacey, VP de Serviços e Soluções de Centro de Dados da Unisys, as companhias veem a nuvem como “vital para obter serviços de TI que permitam oferecer soluções para clientes a preços competitivos”.

No estudo deste ano, a lista de prioridades de investimentos dos empresários para 2012 também traz segurança virtual (21%), mobilidade/computação social (21%) e Big Data (8%).

Foco na nuvem
Entre os fornecedores, as prioridades de investimento na nuvem têm gerado movimentação.

Um exemplo é a Benner, terceira maior empresa de ERP nacional, que este ano se fusionou com a Globalweb, braço de hosting services, full outsourcing e gerenciamento de data centers do Grupo TBA.

A joint-venture criou uma empresa com faturamento previsto de R$ 240 milhões em 2011 e meta de chegar a R$ 500 milhões até o ano fiscal de 2014, alavancada pelos negócios de computação em nuvem e software como serviço.

“Nosso diferencial é a oferta completa de serviços de infra, datacenter, softwares próprios e BPO, hoje só praticada por alguns dos grandes players mundiais”, destaca Severino Benner, fundador da Benner Sistemas e CEO da Globalweb.

A matriz da nova empresa fica em São Paulo, com unidades em Blumenau, onde foi fundada a Benner, Maringá, Joinville, Curitiba, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte.
 

Veja também

Cloud movimentará US$ 150 bi em 2020

A receita gerada pela venda de produtos e serviços de cloud computing deve saltar de cerca de US$ 20 bilhões em 2011 para aproximadamente US$ 150 bilhões em 2020, representando 8% dos gastos com TI das Américas.

A afirmação é do estudo “The Five Faces of the Cloud”, realizado pela consultoria de negócios Bain & Company.

Benner e TBA criam joint-venture

A Benner Sistemas, terceira maior empresa de ERP nacional, anunciou uma fusão com a Globalweb, braço de hosting services, full outsourcing e gerenciamento de data centers do Grupo TBA.

Globalweb: portal à caça de ISVs para cloud

A Globalweb Data Services, joint-venture entre o Grupo TBA e o Grupo Benner, planeja liderar a oferta de computação em nuvem no país a partir de 2012.

Para tanto, aposta em parcerias com ISVs (Independent Software Vendor), e para captá-los lança um portal no qual os desenvolvedores de software poderão cadastrar aplicativos integráveis a soluções da companhia e vendê-los em nuvem, com cobrança de serviços on demand.

Dimension tem divisão de cloud no BR

A sul-africana Dimension Data está criando uma unidade de negócios cloud no Brasil.

Segundo o jornal Valor Econômico, Jack Sterenberg, presidente da companhia no Brasil, o movimento se baseia na combinação do aumento da demanda por projetos dentro desse conceito no país com o amadurecimento da oferta de nuvem desenvolvida pela empresa.

Em julho de 2010, a Dimension Data foi comprada pelo NTT, grupo japonês de telecomunicações, pelo valor de US$ 3,2 bilhões.

Foxconn quer unidade de cloud

A taiwanesa Foxconn, conhecida pela montagem de aparelhos da Apple como o iPone e o iPad, quer ingressar no mercado de computação na nuvem.

Segundo o site Digitimes, a empresa quer investir mais de US$ 63 milhões em cinco anos na construção de um centro em Taiwan que irá, eventualmente, empregar 3 mil engenheiros.

Os empregados se dedicarão ao desenvolvimento de programas para a própria Foxconn e cllientes.

EMC: novo data center Tier 3 para cloud

A EMC acaba de inaugurar um Centro de Excelência (COE) em Durham, Carolina do Norte, para abrigar um data center em nuvem, com certificação Tier 3.

A estrutura de 42 mil metros quadrados vai hospedar cerca de 350 aplicativos e seis petabytes de dados, expandindo a capacidade de nuvem privada da EMC para mais de 50 mil usuários em 400 escritórios espalhados por mais de 80 países.

CA: canais, cloud e SMB para crescer na AL

A CA reafirma sua aposta na América Latina, região que no último trimestre voltou a apresentar a maior taxa de crescimento dentre os mercados de atuação da companhia.

No faturamento geral da empresa, que fica na casa dos US$ 4,5 bilhões anuais, a América Latina tem respondido por uma fatia em torno de 5%.

Dos negócios na AL, o Brasil fica com 60%.

Cloud trará US$ 1 bi aos switches Ethernet

O mercado de switches Ethernet deverá movimentar US$ 1 bilhão com o impacto do mercado de cloud computing, informa relatório da empresa de pesquisa Dell'Oro.

No documento, são apontadas duas grandes tendências. A primeira diz respeito às significativas mudanças tecnológicas do 10 GE e fabrics dentro dos data centers. A segunda refere-se ao surgimento de novos e grandes clientes.

Indra: cloud cobrada segundo consumo real

Indra lança o Flex-IT, seu novo modelo de entrega que permite a prestação de serviços de outsourcing em ambiente híbrido de nuvem conforme a demanda do cliente.