Tamanho da fonte: -A+A

Marcio Kennedy Yatsuda, ex-sócio e CEO da Kaizen, empresa adquirida pela Sonda em junho de 2010, deixou a diretoria sênior da área de Plataforma de Data Center da empresa.
 
Segundo nota da Sonda divulgada nesta quarta-feira, 11, Yatsuda vai se dedicar a projetos pessoais.
 
“Mover uma empresa de médio porte, com uma cultura empresarial peculiar como era a Kaizen, para dentro de uma empresa com mais de 12 mil funcionários, foi realmente uma conquista”, comenta Yatsuda. A integração durou 18 meses.
 
Na época da aquisição, a Kaizen era a maior parceria da EMC na América Latina, atuando também como parceria da VMware e SAP, além de atuar como fábrica de software CMMI nível 3. O faturamento em 2009 chegou a R$ 27 milhões.
 
O negócio foi fechado por R$ 12 milhões, valor que podia ser incrementado em até 37,5% em função dos resultados finais da empresa em 2010.  
 
“Concluí uma importante etapa em minha vida e chegou o momento de repensar minha carreira profissional e minha vida pessoal. Quase não parei pra fazer isso desde a criação da Kaizen em 1995 até agora”, conclui Yatsuda.

A saída do executivo se dá uma semana após a Sonda anunciar a unificação das marcas no Brasil sob o nome Sonda IT.
 
Com a medida, foram eliminadas as marcas Sonda Software, Sonda Telsinc e Sonda Kaizen, produtos das aquisições realizadas pela empresa ao longo de 2010, assim como a marca Sonda Procwork, produto de uma compra de 2007.
 
No lugar, passa a existir uma estrutura de três unidades, intituladas Serviços de TI, Aplicativos e Plataformas.
 
As cinco regionais localizadas no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Joinville, também passam a desenvolver ofertas das três verticais e, em locais onde havia escritórios das empresas adquiridas, toda a estrutura já está integrada em um único site.
 
A Sonda investiu US$ 500 milhões no triênio de 2010 a 2012 no dez países da América Latina onde está presente, valor que inclui seis aquisições, três delas no Brasil.