Tamanho da fonte: -A+A

A Embraco, fabricante catarinense de compressores para refrigeração, integrou todas as suas unidades, em Joinville, EUA, Itália, Eslováquia, China e México, com o SAP System Landscape Optimization.

A companhia já havia iniciado uma interconexão entre as unidades ainda em 1998, com o SAP R/3, mas o projeto não abrangia a China, e a expansão das operações no país demandaram a necessidade da nova solução.

Conforme o diretor de TI da Embraco, Raul Moreira, mesmo com presença global, a empresa não contava com um plano de contas comum para todas as unidades.

“Cada uma possuía um modelo diferente, o que dificultava a consolidação e o relatório dos resultados”, comenta Moreira, que apresentou o case no SAP Fórum.

Segundo ele, um dos maiores desafios do projeto foi fazer a conversão dos planos de contas preservando os históricos na mesma base, o que possibilitou o estabelecimento de um padrão para os processos-chave da companhia.

A base única também facilita a comparação entre as informações, além de consolidar relatórios gerenciais, otimizar processo de governança e aumentar a integridade dos dados, explica o executivo.

Com a nova solução, o gestor de TI relata uma redução de 3,5 mil para 2 mil no número de contas, com a possibilidade de consolidação dos relatórios em, no máximo, um dia útil.

Além disso, o custo com outros projetos de TI, relacionados à área de planejamento, reduziu 30%.

O projeto foi realizado de forma remota, com a participação de um time global de System Landscape da SAP, um profissional remoto de Global Delivery e um da SAP Brasil.

“Houve mapeamento de processos e adequação às especificidades fiscais de cada país”, comenta Moreira. “E para ajudar no controle de testes e garantir agilidade ao projeto, também usamos o SAP Solution Manager”, destaca.

Com esta solução, em geral o recomendado são cinco ciclos de testes. No caso da Embraco, porém, foram necessários somente três, conta o CIO.

De casa
A Embraco é cliente da SAP desde 1998.

No ano passado, quando abriu uma fábrica em Apodaca, no México, a empresa adotou o ERP da multi alemã para gestão da unidade, a exemplo do que já fazia na matriz e nas operações dos EUA, Itália e Eslováquia.

Na operação mexicana, a implantação ficou a cargo do Grupo Assa.

Em Apodaca, a produção representa em torno de 20% do total da Embraco, com foco no atendimento ao mercado norte-americano.

Conforme divulgado na época da abertura da unidade, a meta da companhia joinvilense é investir US$ 90 milhões no local até 2013, gerando cerca de 1 mil empregos.

Fundada em 1971, a Embraco tem capacidade de produção geral de mais de 30 milhões de compressores herméticos por ano, vendidos para mais de 80 países.

A empresa, que conta com mais de dez mil colaboradores e no ano passado contabilizava 1.030 patentes concedidas em todo o mundo,  é integrante do grupo Whirpool, detentor também de marcas como Brastemp, Consul, Maytag e KitchenAid.

Gláucia Civa cobre o SAP Fórum 2012, em São Paulo, a convite da SAP Brasil.