A Dimension Data fecha seu ano fiscal, encerrado em setembro de 2011, com 14,8% de aumento de receitas, chegando a US$ 5,79 bilhões em relação aos US$ 4,74 bilhões de 2010.

Já o lucro operacional da companhia, que tem sede em Johannesburgo e presença em 49 países, cresceu 10,8% na comparação anual.

Regionalmente, a empresa não divulga números, mas informa que “as Américas, Canadá, México e Chile registraram excelente crescimento, com os EUA mantendo seu lucro operacional ano após ano”.

Quanto a Europa, Ásia e Austrália, a divulgação oficial diz que "registraram um bom crescimento”, enquanto Oriente Médio e África “permaneceram constantes”.

Por divisão de negócios, a área de integração de sistemas, que compõe 78% da receita total, registrou receita total de US$ 4,5 bilhões, alta de 12,8% ano/ano, com lucro operacional de US$ 202,7 milhões, aumento de 7%.

Em soluções de Internet, a receita subiu 6,9%, com lucro operacional 9,1% mais alto em base de comparação anual.

Na divisão de “Express Data”, a receita cresceu 24,3%, com a contribuição das soluções Merchants e Learning, mas o lucro operacional diminuiu 5,6% no ano, refletindo pressões na margem de lucro do produto.

"Tendo como pano de fundo de uma economia global volátil e condições comerciais difíceis, ter crescimento de dois dígitos é um desempenho excepcional”, afirma o CEO da companhia, Brett Dawson.

Segundo o executivo, nos próximos 12 meses a corporação vai investir pesado em serviços, especialmente os gerenciados e de outsourcing de TI.

Andando nas nuvens
Além disso, a cloud computing está no foco: em 2012, a meta é construir um portfólio de soluções e serviços em nuvem, resultante da aquisição da OpSource, em julho de 2011.

“Nossa herança em integração de sistemas traz valor à nuvem. Levaremos aos clientes uma solução cloud para cada etapa de sua jornada. Isso será um divisor de águas para a Dimension Data”, conclui Dawson.