Briga Oracle x SAP fechada por US$ 20 milhões

16/09/2011 12:14

A SAP concordou em pagar pouco mais de US$ 20 milhões à Oracle, como multa decorrente de um processo penal que corre na Justiça Federal dos EUA envolvendo a TomorrowNow, subsidiária da fabricante alemã de ERP.

Nesta quarta-feira, 14, o CFO da SAP, Mark White, declarou-se culpado das acusações em nome da empresa, o que resultou em um acordo judicial no qual a companhia alemã concordou em pagar o valor em multas, além de se submeter a três anos de liberdade condicional corporativa.

Tamanho da fonte: -A+A

A SAP concordou em pagar pouco mais de US$ 20 milhões à Oracle, como multa decorrente de um processo penal que corre na Justiça Federal dos EUA envolvendo a TomorrowNow, subsidiária da fabricante alemã de ERP.

Nesta quarta-feira, 14, o CFO da SAP, Mark White, declarou-se culpado das acusações em nome da empresa, o que resultou em um acordo judicial no qual a companhia alemã concordou em pagar o valor em multas, além de se submeter a três anos de liberdade condicional corporativa.

"Vinte milhões de dólares refletem a gravidade da conduta especialmente à luz do tamanho da TomorrowNow, as receitas que ganhou durante sua existência e à luz da restituição que vai ser feita no processo civil", afirmou Kyle Waldinger, advogado principal do Departamento de Justiça dos EUA responsável pelo caso.

No processo, as acusações dão conta de que funcionários da TomorrowNow teriam acessado o portal de suporte ao cliente da Oracle sem autorização, fazendo download ilegal de software e documentos de suporte.

Inicialmente, a indenização cobrada à SAP era de US$ 1,3 bilhão, em veredicto determinado no ano passado pelo primeiro júri civil que avaliou o caso.

A TomorrowNow é fornecedora de serviços de suporte para os ERPs PeopleSoft e JD Edwards e foi adquirida pela SAP no início de 2005, depois de a Oracle comprar ambas as empresas de software.

Após a compra, alguns dos 160 funcionários da TomorrowNow usaram logins pertencentes a clientes da companhia para acessar o portal de suporte ao cliente da Oracle e baixar material não autorizado.

Conforme as acusações da Oracle, tais dados foram usados para conquistar clientes das empresas para a plataforma SAP.

Veja também

Corte anula julgamento da Oracle contra SAP

A Justiça Federal dos EUA acaba de anular o julgamento que a Oracle ganhou contra a SAP no caso de roubo de informações corporativas.

Com a anulação, decidida e divulgada pela juíza Phyllis Hamilton na quinta-feira, 1º de setembro, a SAP fica desobrigada de pagar a indenização de US$ 1,3 bilhão exigida pela Oracle.

No processo, a SAP não nega a responsabilidade por downloads ilegais de software da Oracle e materiais de apoio realizado por uma ex-subsidiária, a TomorrowNow.

SAP terá de indenizar Oracle em US$1,3 bi

A SAP foi condenada a pagar US$ 1,3 bilhão à Oracle por roubo de software. O valor da indenização é quase 15% do valor total pago pela SAP na compra da Business Objects, em 2007, um dos últimos grandes negócios da empresa alemã.

O veredito foi adotado em primeiro instância num tribunal federal da Califórnia. A SAP ainda pode recorrer ao juiz do próprio caso ou a uma instância superior.

Oracle x SAP: alemã admite espionagem

A SAP assume a responsabilidade pela violação de propriedade intelectual da Oracle, em um processo que corre desde 2007 nos Estados Unidos, porém afirma: os danos de US$ 1 bilhão reclamados pela empresa norte-americana são superestimados e "tiram o foco do verdadeiro problema".

O anúncio da fabricante alemã de software ocorreu na quinta-feira, 05.

Oracle x SAP, novo capítulo
A SAP pode ter violado contratos ao baixar software da Oracle, determinou um tribunal dos Estados Unidos, rejeitando os esforços da SAP para desconsiderar essa parte de um processo contra a empresa, informa a Reuters.

O tribunal acatou duas petições da SAP, sob as quais certas entidades jurídicas relacionadas à Oracle não poderiam abrir processo por violação de direitos autorais, mas rejeitou outros argumentos do grupo, na mais recente reviravolta de um complicado caso de violação de propriedade intelectual.
CEO sai e SAP pode vender TomorrowNow
O CEO da TomorrowNow, Andrew Nelson, e seu time de direção vão se demitir em breve, como parte de um programa de revitalização do gerenciamento da companhia. A empresa é uma subsidiária da SAP, que confirmou a saída dos executivos na segunda-feira, 19, e anunciou tendência a vender o negócio, informa o IDG News Service EUA.
Oracle contra SAP: ação será julgada em 2009

O processo da Oracle contra a SAP será julgado em 09 de fevereiro de 2009, quase dois anos após a abertura da ação, segundo informa o ComputerWorld.

A data foi marcada pela Corte do Distrito Norte de São Francisco, que analisou o caso nesta terça-feira, 25. As empresas têm até 13 de novembro de 2008 para recorrer da decisão da corte.

SAP admite acusações da Oracle
A SAP admitiu nesta segunda-feira, 02, que uma de suas subsidiárias conduziu "downloads indevidos" de documentos pertencentes à rival Oracle, mas assegurou que não teve acesso ela mesma ao material obtido.

"Em minha perspectiva, um único download indevido já seria inaceitável e lamentamos demais que isso tenha ocorrido", disse à Reuters o presidente-executivo da SAP, Henning Kagerman.

A SAP anunciou a criação de um novo posto de chairman executivo a fim de ajudar a garantir práticas
Oracle amplia acusações contra a SAP
A Oracle adicionou novas queixas sobre violações nas áreas de direitos autorais e de contratos ao processo que move sobre a rival SAP, nesta sexta-feira, 01, revela a Computerworld.

"Esse caso tem a ver com roubo corporativo em grande escala", afirma o documento apresentado à Corte de São Francisco.