Indra estreia no controle aéreo brasileiro

18/07/2011 10:08

A Indra vai fornecer à Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA) dois sistemas de radares transportáveis (MSSR Mode S), em um projeto orçado em cerca de US$ 4 milhões.

Os sistemas serão entregues ainda neste ano e são destinados ao respaldo da gestão do tráfego aéreo civil.

A sede da Indra, em Madri

Tamanho da fonte: -A+A

A Indra vai fornecer à Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA) dois sistemas de radares transportáveis (MSSR Mode S), em um projeto orçado em cerca de US$ 4 milhões.

Os sistemas serão entregues ainda neste ano e são destinados ao respaldo da gestão do tráfego aéreo civil.

Para cumprir os requisitos legais impostos pela Ciscea, a Indra adaptou as características de seu sistema radar secundário modo S (MSSR modo S) para uma versão transportável, de alcance de 200 milhas náuticas e com uma torre desmontável de 12 metros de altura.

A solução, preparada para ser transportada por via rodoviária ou aérea, vai reforçar a vigilância do espaço aéreo. A meta é otimizar o controle com foco em eventos de grande porte, como a Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016, e em situações de emergência, em que as infraestruturas existentes possam ser afetadas.

Os sistemas também ajudarão à Ciscea a realizar trabalhos de manutenção e modernização de sua rede de vigilância de radar sem que o serviço seja afetado.

O contrato envolve, ainda, transferência tecnológica: a Indra será responsável por dar formação e assessoria em tecnologias de gestão de tráfego aéreo à equipe da Ciscea.

Mais um mercado da AL
O projeto foi o primeiro firmado pela Indra no setor de tráfego aéreo no Brasil.

Na América Latina, a companhia já mantém projetos com a Corporação Centroamericana de Serviços de Navegação Aérea (COCESNA), tendo implantado os sistemas que gerenciam todo o espaço aéreo superior da Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua e Belize.

Além disso, os centros de controle e aeroportos da maioria destes países utilizam tecnologias da empresa.

A Indra trabalha, ainda, na implementação do novo centro de controle de tráfego aéreo de Lima, no Peru, onde está implantando uma rede de sistemas de radar secundário modo S (MSSR modo S) que deverá cobrir quase todo o espaço aéreo nacional.

Ainda, a empresa desenvolve uma série de projetos de modernização de infraestrutura de gestão de trafego aéreo na Panamá, Equador, Colômbia, Bolívia, Argentina, Uruguai e Paraguai.

No Brasil, a empresa já tem destaque em outros mercados, fora o de gestão de tráfego aéreo. A carteira reúne nomes dos setores financeiro, utilities e energia, segurança e defesa, transporte e tráfego, administração pública, saúde, indústria, consumo e Telecom.

A companhia, que tem escritórios em São Paulo, Barueri, Belo Horizonte, Brasília e Rio de Janeiro, além de laboratório de software em Campinas, emprega 1,5 mil profissionais na operação local.

Com sede na Espanha, a Indra emprega mais de 31 mil profissionais, ao todo, atendendo a clientes de mais de 110 países.

As vendas em 2010 atingiram € 2.557 milhões, sendo 40% vindos da atividade internacional.

Veja também

Indra: SAP para captador de investimento de MG

O Instituto de Desenvolvimento Integrado (INDI), braço operacional do governo de Minas Gerais para atração de investimentos, acaba de se tornar a primeira empresa do serviço público no Brasil, pertencente à administração direta, a adotar a plataforma de gestão SAP.

Indra abre no Rio. Agora, 6 unidades no Brasil

A espanhola Indra acaba de abrir um novo escritório no Brasil. Localizada no Rio de Janeiro, a unidade se soma às outras cinco que a multi já mantém no país, em São Paulo (sede central), Barueri, Campinas (fábrica de software), Belo Horizonte e Brasília.

Indra: lucro líquido sobe 7% no 1T11

A Indra concluiu o primeiro trimestre de 2011 com um resultado líquido superior em 7% em comparação ao mesmo período do ano anterior, segundo informado pela companhia.

Nas vendas, o aumento foi de 2%, registrando o mercado internacional um crescimento de 7%. A contratação também aumentou, em 6%, destacando a internacional, com 11%.

Indra: venda e margem caem, mas 2011 promete

A espanhola Indra encerrou 2010 com lucro líquido de € 189 milhões, crescimento em torno de 10% sobre o ano anterior.

Conforme comunicado da companhia à CNMV, o lucro reportado exclui gastos extraordinários avaliados em € 33 milhões.

No ano passado, as vendas da empresa no mercado espanhol tiveram redução de 3%.

Já a margem de EBIT recorrente (antes dos gastos extraordinários) ficou em 11,2%, pouco abaixo do ano anterior, quando atingiu 11,4%.

Indra faz compra no Peru e se fortalece na AL

A espanhola Indra acaba de comprar 75% da peruana Comsa, especializada em BPO para as áreas de utilities, administração pública e saúde, finanças, seguros, transporte e defesa, entre outros segmentos.

A Comsa, segundo comunicado divulgado pela companhia compradora, é líder no setor de TI e BPO no Peru. A empresa peruana passou a operar sob a marca Indra e, com a integração, agrega mais de 1,3 mil profissionais à equipe da organização espanhola.

SAP e Indra lançam gestor de talentos

A SAP e a Indra lançam uma plataforma conjunta de soluções para gestão de RH. As ferramentas focam processos como captação, desenvolvimento e retenção de talentos.

Indra adequa distribuidoras à padrão Aneel

A Indra lança uma solução que permite às distribuidoras de energia atender, até o prazo limite de 31 de janeiro de 2011, à nova sistemática de controle patrimonial dos ativos de rede imobilizados em serviço.

Indra otimiza rede da CPFL

A CPFL Paulista contratou a Indra para o desenvolvimento e implantação de uma solução que realizará à recopilação física de ativos elétricos e a inspeção em campo da linha de distribuição de energia. O valor do contrato não foi revelado.

AL e emergentes fomentam vendas da Indra

As vendas da Indra somaram € 643 milhões no primeiro trimestre de 2010, crescimento de 3% sobre o mesmo período de 2009.

Só no mercado internacional, as vendas cresceram 17%, representando quase 40% do faturamento total.

Regionalmente, os melhores mercados para a companhia espanhola no período foram a América Latina, com aumento de 34% ano/ano, e os países emergentes, com 20%.

Indra lança integrador para e-gov

A Indra lança a Amara, plataforma de governo eletrônico que contempla a prestação de serviços telemáticos como um modelo focado nos critérios de segurança jurídica e na racionalização e normalização do procedimento administrativo.

Indra e ETC: software grátis para PNEs
A Indra, multinacional espanhola de TI, e a ECT- Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, vinculada ao Ministério das Comunicações, assinaram esta semana um protocolo de intenções para difusão de software gratuito voltado aos portadores de necessidades especiais (PNEs).

O acordo permitirá o download gratuito do Headmouse e do Teclado Virtual por meio dos web sites dos Correios e do Ministério das Comunicações.
Brasil mostra TI para aviação em Dubai

A Stefanini, que mantém operações em São Paulo e São Leopoldo, as paulistas Atech, MC-1 e Plusoft, além de Saipher ATC, de São José dos Campos; Micropower, de São Caetano do Sul; MySky, de Belo Horizonte; e Store, de Barueri, vão demonstrar soluções brasileiras de TI para o setor aeroportuário em Dubai.

Infraero moderniza aeroportos com 3Com
A Infraero contratou, via licitação, backbone de 10 Gb da 3Com para modernizar as redes dos aeroportos de Guarulhos, Galeão e Salvador. A nova estrutura substituiu as redes ATM usadas pelos terminais.

O projeto incluiu a aquisição de switches da família 8800 no core, além dos switches 5500G e 5500.