Moyses Rodrigues, presidente da Automatos

A Automatos, multinacional brasileira que atua em 19 países, projeta uma expansão de 70% para 2011, faturando em torno de R$ 60 milhões.

Deste crescimento, 20% deverá vir do Rio Grande do Sul, onde a companhia já atende a cerca de 30 clientes e acaba de fortalecer a atuação por meio da abertura de um escritório em Porto Alegre.

Conforme Moyses Rodrigues, presidente da empresa especializada em software para gestão de infraestrutura de TI e segurança, hoje toda a região Sul responde por cerca de 30% da receita geral da operação nacional.

Além da nova unidade porto-alegrense, a Automatos já mantém escritórios em Curitiba e Florianópolis, onde abriu em 2010, após comprar a Relativa.

Com a compra, a companhia transferiu seu centro de desenvolvimento do  Rio de Janeiro para Santa Catarina, em uma operação que, atualmente, emprega cerca de 70 colaboradores.

Já na capital paranaense a unidade é mantida desde 2009.

A ainda este ano a meta é se expandir ainda mais na região não somente por meio dos investimentos na nova operação gaúcha, mas também via aquisições.

“Nossa estratégia de crescimento para o ano inclui aquisições. Creio que faremos mais duas compras, ainda estamos em tratativas, não há detalhes. Mas uma delas vem sendo estudada no Sul”, afirma Rodrigues.

Outro foco da Automatos em 2011 será a expansão da rede de canais.

Hoje, cerca de 80% das vendas da empresa no país são diretas, mas a meta é trazer esta proporção para em torno de 60% indireta/40% direta com o aumento, nos próximos três anos, da rede de canais dos atuais 30 para 150.

Com matriz em São Paulo, a Automatos atua com escritórios em diversos países, como EUA, e para o próximo semestre projeta, ainda, a abertura de unidades em outros países. A China é um dos mercados em estudo.

As soluções da empresa estão instaladas em mais de três milhões de desktops e 600 mil servidores de mais de 1 mil companhias de diversos portes e segmentos.

“Além disso, protegemos mais de 283 mil hosts e 195 mil caixas postais, gerenciamos anti-malwares em mais de 120 mil hosts, tratamos mais de 520 milhões de e-mails mensais e analisamos mais de dois milhões de eventos de segurança/dia (SIEM)”, destaca Rodrigues.

O portfólio da empresa inclui soluções próprias de monitoramento remoto, gerência de desktops, servidores, dispositivos de rede, thin clients, PDAs e ferramentas para segurança da informação.

Já a carteira de clientes traz nomes como Banco Real, Oi, Carrefour, Santander, Tivit, Itaú, Ambev, Makro e Bradesco, entre outros.