O Grupo Meta acaba de dar início a uma nova operação, focada na venda do sistema de gestão da Microsoft, o Dynamics AX.

 
O negócio começou com a compra do controle acionário da Bioax, empresa paulista contratada para fazer a implementação do ERP na própria Meta, onde o software conta hoje com 30 usuários.
 
“Como se vê, nós estamos tomando o remédio que queremos vender”, brinca Cláudio Carrara, um dos sócios da Meta, destacando que a boa experiência de uso da própria empresa foi determinante para a decisão de entrar em um novo mercado.
 
Até agora a empresa atuava como consultoria, outsourcing e SAP, através da Meta IT, internet, por meio da Worbi, e soluções fiscais, com a Audicon.
 
A Bioax – que mantém os executivos fundadores em São Paulo e trouxe a área de desenvolvimento para São Leopoldo, onde a empresa tem sede no Tecnosinos – tem hoje um projeto em andamento para o Movimento Brasil Competivivo.
 
Ao longo de 2012, Carrara espera fechar entre seis e oito clientes para o ERP em São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul, focando empresas com faturamento entre R$ 100 milhões e R$ 500 milhões.
 
É uma meta agressiva, tendo em conta que o Dynamics AX, resultado da compra de uma empresa dinamarquesa pela Microsoft em 2002, ainda tem uma base instalada pequena no Brasil. 
 
No Rio Grande do Sul, o projeto mais conhecido é o da Lojas Colombo, que deu início à implantação com consultoria da paulista MSBS Tridea em outubro de 2010. Observadores de mercado ouvidos pelo Baguete apontam que os cases como um todo no Brasil chegam à centena.
 
As dificuldades de entrada em um mercado como o de ERP não intimidam Carrara, que ao longo dos 20 anos ajudou a construir uma companhia que é tida como uma das maiores ou a maior do Rio Grande do Sul, com 1,2 mil empregados.
 
“É um produto de vanguarda, que funciona totalmente integrado ao ambiente e a lógica das outras aplicações da Microsoft”, aponta Carrara, destacando o que isso representa em termos de facilidade na hora da implementação junto aos funcionários.