Tamanho da fonte: -A+A

A empresa de segurança AVG prevê que 2011 será o ano do malware para o sistema operacional móvel Android, do Google.

As conclusões partem da coleta de dados de mais de 120 milhões de usuários – integrantes da comunidade AVG.

Para a empresa, dispositivos equipados com a plataforma estão tão vulneráveis quanto os PCs.

E, apesar de o Google corrigir falhas em sua plataforma que pode ser explorada por hackers, poucos usuários baixam atualizações em seus dispositivos móveis, deixando-os vulneráveis às falhas que foram corrigidas.

Segundo Mariano Sumrell, diretor de marketing da AVG Brasil, a ameaça é agravada pelo novo perfil do cibercrime, que hoje não precisa inovar nos ataques, mas simplesmente aprimorar.

“Os cibercriminosos, pelo menos até agora, não foram muito criativos e não inovaram. Mas não precisam de criatividade, já que a maioria dos ataques não foi inovado, mas sim, aprimorado. Ou seja, sai a criatividade e entra a eficiência”, explica Sumrell.

Um levantamento divulgado pelo IDC estima que a venda de aparelhos smartphones e tablets deverá ultrapassar a venda de computadores desktop no país ainda este ano e que o Android vai assumir a liderança como o sistema mais popular, tornando a plataforma atraente para os criminosos virtuais.