Henrique Portella, um dos sócios da iMaps.

A iMaps comemora resultados acima do projetado um mês antes de fechar seu primeiro ano de atuação.

Com o décimo cliente fechado em setembro, a empresa gaúcha de soluções de Business Inteligence totalizou o resultado financeiro esperado para todo 2010.

O segredo do desempenho tem sido uma versão do software de BI QlikView adaptado para o segmento de cobrança, onde a iMaps já tem clientes como as gaúchas Hoepers e PAC, a paulista Hargos e a carioca Rede Capta.

“Nosso objetivo é fechar 2011 atendendo 70% das 50 maiores do setor no Brasil diretamente ou por canais”, adianta Henrique Portella, um dos sócios da iMaps.

Portella entrou no negócio em dezembro do ano passado, vindo de uma experiência de mais de 15 anos na TI em empresas de cobrança como  RedeBrasil e Hoepers.

Celedo Lopes, outro dos sócios da iMaps, também atuou na área de BI de companhias de cobrança, além de implementar a tecnologia em organizações como Frigorífico Mercosul, Comil e Ferramentas Gerais.  

De acordo com Portella, o diferencial do BI da iMaps para empresas de cobrança – a empresa também vende apenas o QlikView puro – é a integração com dados externos como o nível de renda, escolaridade e dependência dos programas assistenciais do governo  do bairro onde o devedor mora.

“Não é um BI tradicional que mostra apenas os dados internos da empresa. Para nós isso é olhar o umbigo de uma forma amigável”, brinca Portella, destacando que as implementações duram em média 30 dias, com casos de entrega em uma semana.

O plano da iMaps é elaborar soluções específicas para todos os componentes da cadeia de vendas, da prospecção, à cobrança, passando pela venda. “As necessidades são parecidas e podemos preencher esse espaço”, acredita Portella.

Com a expansão do número de verticais atendidas, o objetivo do empresário é focar a iMaps cada vez mais nas soluções adaptadas de BI, que devem responder por 80% do faturamento total.