WEG: mais Sonda no Brasil, China e México

26/09/2011 15:03

A WEG, fabricante catarinense de motores, geradores e equipamentos para automação comercial, atualizou seu sistema de exportações com a integração do pw.CE Novoex, da Sonda Software, ao ERP SAP, já usado pela companhia.

Com a tecnologia, a empresa passou a gerir exportações para mais de 100 países, em um total que, anualmente, fica em torno de 12 mil embarcações, gerando cerca de 36 mil arquivos.

Tamanho da fonte: -A+A

A WEG, fabricante catarinense de motores, geradores e equipamentos para automação comercial, atualizou seu sistema de exportações com a integração do pw.CE Novoex, da Sonda Software, ao ERP SAP, já usado pela companhia.

Com a tecnologia, a empresa passou a gerir exportações para mais de 100 países, em um total que, anualmente, fica em torno de 12 mil embarcações, gerando cerca de 36 mil arquivos.

“Com o processo anterior, o envio de cada registro levava duas horas. Com a nova tecnologia, realizamos o mesmo procedimento em meia hora”, comenta Marcos Luiz Kretzchmer, responsável pelo projeto na WEG.

Segundo ele, a ferramenta adéqua a companhia catarinense às exigências do Novoex, que é o novo módulo do Siscomex, sistema de normatização imposto pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

A WEG já usava a tecnologia da Sonda para gestão de comércio exterior desde 2008, mas, com as novas normas do MDIC, precisou fazer a atualização, que não só incluiu integração ao ERP, mas também suporte à certificação e padronização de documentos requisitados pelo regimento fiscal.

Conforme divulgado pela Sonda, sua solução é a única da América Latina homologada para operar como parte integrante do mySAP ERP.

Da China...
Não foi só no Brasil que a WEG apostou na Sonda: a companhia também usa o pw.CE para adequar suas vendas externas a partir da unidade mantida na China.

... ao México
Ainda este semestre, a meta é implementar o sistema também no México.

“Vamos aproveitar que o pw.CE está localizado para operar em outros países da América Latina”, afirma Kretzchmer.

Conforme o executivo, a decisão pela solução da Sonda não se deve somente à adesão da mesma às exigências fiscais de cada mercado, mas também à agilidade impressa no processo de implantação e go live.

“A tecnologia está adaptada aos nossos processos. A adoção da solução ocorreu num tempo muito curto e com o mínimo de desenvolvimento”, conclui Kretzchmer.

Gigante
Com sede em Jaraguá do Sul, a WEG encerrou 2010 com lucro líquido consolidado de R$ 519,8 milhões, 5,6% inferior ao resultado de 2009, e mais de 23,8 mil colaboradores.

Só no mercado interno, a receita operacional líquida da companhia ficou em R$ 2,67 milhões, cerca de 61% da ROL total da companhia.

No mercado externo, os ganhos foram de R$ 1,72 milhões, alta de 2,2% ano/ano.

Além da sede e das fábricas brasileiras, que ficam em Blumenau, Itajaí, Gravataí, Guaramirim, Hortolândia, São Bernardo do Campo, Manaus e Mauá, a empresa mantém operações na Argentina, México, EUA, Portugal, China, e Índia.

A corporação produz motores elétricos, componentes eletroeletrônicos, produtos para automação industrial, transformadores de força e distribuição, tintas líquidas e em pó, além de vernizes eletroisolantes, entre outros produtos.

O fornecedor
Já a Sonda Software é a divisão de aplicativos do Grupo Sonda, que tem sede no Chile e presença na Argentina, Brasil, Colômbia, Equador, Costa Rica, México, Peru e Uruguai.

Ao todo, são 62 escritórios, que empregam mais de 12 mil colaboradores e atendem a 2,4 mil clientes, dos quais a metade fica no Brasil.

Além da Sonda Software, o grupo conta com uma divisão de serviços de TI (Sonda Procwork) e uma de plataformas (Sonda Telsinc e Sonda Kaizen).

Veja também

WEG: motor híbrido e tecnologia nacional em SC

A catarinense WEG, fabricante de motores e equipamentos para o setor de energia, iniciará investimentos em Santa Catarina para desenvolver motores híbridos com tecnologia nacional.

Conforme relata o Valor Econômico, a empresa planeja abrir um laboratório em Jaraguá do Sul, na região catarinense, que fornecerá sistemas de tração elétrica para veículos de passeio elétricos e híbridos.

WEG compra paulista de automação

A WEG comprou a Instrutech, empresa paulista de automação industrial.

O valor do negócio não foi revelado no comunicado divulgado nesta quinta-feira, 10.

O presidente da WEG, Harry Schmelzer Júnior, afirmou que o negócio vai fortalecer a posição da companhia no mercado de sistemas integrados de automação, além de permitir que a empresa continue crescendo no setor.

Weg: compras na África do Sul e México

A Weg anunciou a compra do grupo sul-africano Zest, além de dobrar sua participação na mexicana Voltran, na qual agora é majoritária, com 60%.

A fabricante de motores elétricos e de componentes eletromecânicos não divulgou detalhes financeiros.

Segundo a Weg, a Zest Group é uma distribuidora líder em motores elétricos na África do Sul com a qual a empresa já mantinha relacionamento comercial havia 30 anos.

WEG: 250 licenças de Autodesk

A WEG atualizou toda sua base instalada de Autodesk. Foram adquiridas 250 licenças da versão 2010 do software de CAD 3D.

O negócio foi fechado pela Virtual Automação, revenda autorizada Autodesk sediada em Joinville. A companhia também fará a capacitação dos colaboradores da fabricante de motores elétricos.

A Virtual é parte do Grupo Grapho, que também tem presença em São Paulo, Curitiba e Porto Alegre.

SKA turbina CAD 3D na Weg
A SKA implantou a ferramenta de ferramenta de automatização de projetos DriveWorks para agilizar liberar tempo dos 59 projetistas da Weg Energia, divisão da catarinense Weg focada em plataformas de petróleo, usinas termo-elétricas e usinas de cana-de-açúcar, entre outros segmentos.

O DriveWorks é um plug in do software do SolidWorks, software de CAD 3D usado pela Weg.
Weg tem queda de 10% no lucro

A Weg, fabricante de motores e equipamentos elétricos, encerrou o segundo trimestre de 2010 com lucro líquido de R$ 116,1 milhões, uma queda de 10,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

O Ebitda  foi de R$ 174 milhões, quase o mesmo do segundo trimestre de 2009, quando a cifra foi de R$ 172,9 milhões.

Serpro falha, IR, Siscomex e Detran param

O centro de dados do Serpro, em São Paulo, ficou fora do ar na manhã desta quarta-feira, 02, criando problemas para quem tentou fazer a entrega das declarações do Imposto de Renda Pessoa Física 2011.

Conforme divulgado pela entidade, o que houve foi uma falha nos sistemas de proteção contra variações de energia elétrica, que afetou também outros serviços hospedados no local.

Bysoft: software integrado ao Siscomex

A Bysoft, empresa especializada em soluções para o gerenciamento de processos de comércio exterior, desenvolveu o sistema i-Database para a recuperação de dados e informações junto ao Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex).

O programa tem como recurso a recuperação automática de todas as informações registradas no Siscomex dos processos de DI's e LI's por meio de senha e autorização do importador.

Logística e Comex em debate em Itajaí

Entre os dias 15 e 17 de setembro acontece em Itajaí a terceira edição do ITS 2010 - Itajaí Trade Summit, evento sobre logística, transporte e comércio internacional.

A atividade acontece no centro de promoções Itajaí-Tur (Avenida Ministro Victor Konder, 303) e é destinada a profissionais de grandes, médias e pequenas empresas exportadoras, importadoras, prestadoras de serviços e equipamentos.