Tamanho da fonte: -A+A

A Marítima Seguros, uma das maiores companhias brasileiras do ramo de seguros, com previsão de faturamento acima de R$ 1 bilhão em 2011, colocou todas as suas fichas na SAP.

O projeto, que terá consultoria da Tivit, prevê a migração do sistema de gestão, a implementação de soluções especialistas em cobrança, pagamentos e gestão de sinistros e padronização de todos os legados em SAP.

A infra que suportará o sistema será baseada na solução de processamento em memória SAP Hana – hoje usada apenas pela mineradora mineira Ferrous e por outros dois clientes não revelados – e ficará hospedada no data center da Tivit.

O projeto se desdobrará em duas fases, com previsão de duração de três anos.

“É o primeiro cliente regional a optar pela solução completa da indústria da SAP.O uso do Hana vai permitir que os executivos analisem seus indicadores em tempo real”, comenta o gerente de desenvolvimento de negócios para a área de finanças da SAP Brasil, Ismael Neto.

O Hana usa memória terabytes de memória RAM para armazenar dados, permitindo respostas a consultas milhares de vezes mais rápidas e é a grande aposta da SAP para sustentar a estratégia de mobilidade e cloud computing, além de uma invasão do campinho da concorrente Oracle.

Em maio de 2009, a Marítima recebeu uma injeção de capital de R$ 200 milhões com a entrada da japonesa Yasuda em seu capital.

O grupo pagou R$ 336 milhões por 50% de participação na seguradora.

* Maurício Renner viajou a Campos do Jordão para o Encontro com a imprensa 2011 da SAP a convite da multinacional alemã.