Tamanho da fonte: -A+A

A TIM apresentou nessa quinta-feira, 31, um representação contra a Claro ao Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) por concorrência desleal em propaganda que envolve promoções em pacotes de voz e dados para celular pré-pago, informa nessa sexta-feira, 01, o jornal Folha de S. Paulo.

O problema é, segundo a TIM, uma propaganda veiculada desde o último fim de semana.

Na peça publicitária, a Claro anuncia planos de chamadas com duração ilimitada por R$ 0,25. Segundo a reportagem, o valor é, na realidade, cobrado a cada 30 minutos dos usuários.

A propaganda de torpedos e chamadas para telefones fixos também foram alvos de reclamação.

De acordo com a TIM, a prática leva o consumidor a comparar ofertas da Claro com os seus planos ilimitados Infinity Pré. A companhia diz que por isso pediu a suspensão da campanha ou a modificação das propagandas, segundo o jornal Folha de S. Paulo.

Procurada pela reportagem do jornal, a Claro informou que não havia sido notificada.

Segundo dados da Anatel de fevereiro, Claro e TIM estão em disputa acirrada pela segunda posição no mercado de telefonia móvel brasileiro. Logo abaixo da Vivo, com 29,55% do mercado brasileiro, as empresas estão a 0,31 ponto percentual de distância, com 25,47% (Claro) e 25,16% (TIM).

Dos 207,5 milhões de acessos móveis no Brasil, 82,23% são pré-pagos.

Você pode ler a nota do jornal nos links relacionados abaixo (para assinantes).