GVT investirá no aumento da presença no Brasil com crédito do BNDES

A GVT receberá um crédito de R$ 1,184 bilhão do BNDES.

Aprovado nessa semana, o aporte à operadora controlada pelo grupo francês Vivendi será investido na ampliação de suas operações brasileiras, aumentando em pelo menos 76% o número de municípios em que atua nos próximos quatro anos.

Parte dos recursos do BNDES será destinada à expansão dos negócios. Projetos sociais da companhia levarão a outra parcela do total.

Segundo comunicado do banco estatal de fomento, uma das exigências dessa linha de crédito é que uma fatia dos recursos seja destinada à aquisição de equipamentos produzidos pela indústria brasileira e de empresas que investem em inovação no país.

GVT Brasil
Hoje, a GVT atua em 105 municípios em todas as regiões do Brasil, e planeja chegar a mais 80 cidades até 2015. Paralelamente, a companhia estreou neste ano seu serviço de TV por assinatura.

A empresa tem 4,9% de share em acessos fixos, ocupando a quarta posição, antecedida por Oi (44,7% de participação), Telefônica (26%) e Embratel (18,7%). Em banda larga, a empresa tem 9%, também no quarto lugar, atrás da Oi (29,9%), NET (26%) e Telefônica (22,3%).

No terceiro trimestre de 2011, a GVT teve receita líquida de R$ 900 milhões – 38% de aumento sobre o mesmo período do ano passado, e o terceiro maior crescimento trimestral do Brasil.

BNDES lucra R$ 7,9 bi
Além da GVT, outras operadoras já se beneficiaram de crédito junto ao BNDES, como a Vivo – que recebeu R$ 3 bilhões nesse ano – e a Brasil Telecom, que teve aporte de R$ 259 milhões em 2008, para citar alguns exemplos.

De janeiro a setembro deste ano, o BNDES registrou lucro líquido de R$ 7,9 bilhões, um aumento de 29,5% em relação ao obtido no mesmo período de 2010 (R$6,1 bilhões).

Os principais fatores que contribuíram para esse desempenho de janeiro a setembro de 2011 foram a receita com reversão de provisão para risco de crédito (R$ 1,6 bilhão) e o crescimento de R$ 1,3 bilhão em participações societárias (32,1% a mais que em 2010).