Proteste: pobre é escravo do pré-pago?

02/03/2011 10:30

A Proteste Associação de Consumidores vai participar da consulta pública que a Anatel promoverá para revisão das condições do plano de Acesso Individual de Classe Especial (Aice), que funciona no sistema pré-pago, com assinatura a R$ 24,40 mensais.

O plano de acesso, criado há mais de cinco anos para beneficiar a população de baixa renda com telefonia fixa a preço reduzido da assinatura básica, não chegou a emplacar – soma 184 mil assinantes, atualmente.

Tamanho da fonte: -A+A

A Proteste Associação de Consumidores vai participar da consulta pública que a Anatel promoverá para revisão das condições do plano de Acesso Individual de Classe Especial (Aice), que funciona no sistema pré-pago, com assinatura a R$ 24,40 mensais.

O plano de acesso, criado há mais de cinco anos para beneficiar a população de baixa renda com telefonia fixa a preço reduzido da assinatura básica, não chegou a emplacar – soma 184 mil assinantes, atualmente.

Segundo alegação da entidade, o baixo número de adesões se deve aos custos elevados.

Para a Proteste, seria melhor reduzir a tarifa da assinatura básica ou rever o plano básico para atender não só à população já abrangida, mas também a moradores de áreas rurais, dentro das metas de expansão do backhaul e telefonia inclusas no Plano Geral de Metas de Universalização (PGMU III) do governo federal.

Hoje, o Aice exige a compra de créditos para realização de ligações, como num sistema básico de telefonia pré-paga.

Atualmente, mudanças no plano estão em análise, como a baixa da assinatura básica mensal, devido a desconto de impostos, de R$ 17,23 para R$ 9,50.

Entretanto, a alteração exige a participação no programa Bolsa Família de pelo menos um morador da residência onde a linha será instalada.

Para a Proteste, não tem sentido exigir o cadastramento no programa.

“Os mais pobres vão continuar escravos do celular pré-pago, que é desvantajoso pelo elevado custo das ligações, o que representa uma distorção do modelo”, afirma comunicado da entidade.

A entidade propõe uma revisão tarifária do plano, com cobrança de assinatura básica de R$ 14, e permissão para que o usuário faça chamadas sem limite na rede da concessionária contratada, com cobrança excedente no caso de chamadas de longa distância, para celulares e terminadas na rede de outras prestadoras.

Outras alterações propostas pela entidade incluem a adoção de uma franquia de 90 minutos para ligações locais entre telefones fixos, com valor estimado em R$ 13,31, informa o Convergência Digital.

A redução no prazo de instalação das linhas é outra solicitação da associação, que pede que o tempo caia dos atuais 30 para sete dias.

A Anatel estima aumentar para 13 milhões o número de pessoas com acesso ao programa e analisa, atualmente, as reivindicações da Proteste.

Veja também

Brasil tem pré-pago mais caro do mundo

O Brasil é o país com a mais alta média de gastos mensais de todo o mundo com recarga de celulares pré-pagos. Por aqui, os usuários deste tipo de plano gastam cerca de US$ 45 ao mês em créditos, segundo um levantamento da Diálogo Regional sobre Sociedade da Informação (DIRSI), rede de pesquisas sobre o mercado de Telecom da América Latina.

No país, os celulares pré-pagos somam hoje mais de 151 milhões.

73% das teles planejam expandir pré-pago

Uma pesquisa encomendada pela Amdocs à Ovum revelou que 73% das operadoras planejam expandir seus serviços pré-pagos, disponibilizando ofertas que geralmente eram direcionadas apenas para clientes pós-pagos, nos próximos meses.
 
O estudo foi realizado junto a executivos de 19 operadoras na Europa, América do Norte e Ásia-Pacífico.

Pré-pago Claro empresta crédito

A Claro lançou um serviço que permite a clientes pré-pagos transferir créditos entre um aparelho e outro.

A novidade não tem custo, é válida para celulares com o mesmo DDD e garante transferências de R$ 3 ou R$ 5, com validade de até 5 dias. O limite diário é de R$ 100.

Para tornar o serviço ativo, o cliente deve enviar um Torpedo com a palavra Claro para o número 543 e, em seguida, receberá um SMS com sua senha do Claro Transferência.

InComm: parceria em pré-pagos com Positivo

InComm e Positivo Informática firmaram um acordo comercial para o lançamento de cartões pré-pagos de jogos e softwares por download.

A parceria levará a alternativa a oito mil pontos de venda no país.

O serviço da InComm permite aos usuários comprar cotas de produtos com pagamento antecipado, sendo os valores descontados à medida em que os produtos são utilizados.

Oi dá 3 meses grátis no pré-pago para gaúchos

A Oi lança uma oferta específica para o mercado gaúcho: consumidores das áreas de DDD 51, 54, 53 e 55 que ativarem um Oi Chip pré-pago terão três meses para experimentar a operadora e falar de graça com qualquer Oi fixo e Oi móvel de todo o Brasil.

Oi e Bradesco: tarifa dá crédito no pré-pago

A Oi e o Bradesco lançam um produto que transforma o valor da mensalidade da Cesta de Serviços Celular Bradesco, paga pelos clientes novos ou antigos, em bônus de celulares pré-pagos.

O serviço é resultado da parceria firmada em maio entre as duas companhias.

TIM: Serviço de internet para celular pré-pago

A operadora TIM iniciará no domingo, 29, o serviço de internet ilimitada no celular para os cerca de 31 milhões de assinantes. O usuário pagará a partir de R$ 0,50 por dia de conexão à Internet por meio do celular pré-pago, segundo a operadora.

A novidade estará disponível para os clientes que possuem os planos Infintiy Pré e Controle.

Pré-pago: TIM reduz em 50% tarifa internacional

A TIM reduziu pela metade as tarifas para assinantes de planos pré-pagos falarem, enviarem SMS ou navegarem na Internet durante suas viagens ao exterior.

TIM quer fatia da banda larga massificada

A TIM também quer ter uma fatia da democratização da banda larga.

Nessa terça-feira, 08, o presidente da operadora – a terceira maior no Brasil – reuniu-se com o  ministro das Comunicações Paulo Bernardo e apresentou seu plano de inclusão digital, voltado à conexão em cidades com concentração da população de menor renda.

Detalhes práticos de um plano de ação da empresa não foram apresentados no encontro.

Santanna acusa teles de sobrepreço

Criticando as ações judiciais do SindiTelebrasil contra a Telebrás, o presidente da estatal, o gaúcho Rogério Santanna, acusou as teles de praticar sobrepreço nos serviços prestados a prefeituras.

Para Santanna, questionar o atendimento da Telebrás ao setor público não faz sentido, já que é permitido pela Lei de Compras Governamentais.

PNBL é adiado para abril de 2011

Com as licitações não concluídas, o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) vai ficar para 2011.

O novo prazo para implementação da internet de alta velocidade mais barata foi anunciado nessa terça-feira, 30, pela Telebrás – estatal responsável pelo PNBL. A data limite inicial era dezembro deste ano. Agora, tudo fica para abril de 2011.