Tamanho da fonte: -A+A

A Motorola Solutions, divisão de negócios da Motorola, vai fornecer 200 computadores móveis modelo MC70 para a empresa de pesquisas GfK.

Os equipamentos serão usados por colaboradores de campo para coleta de dados na realização de estudos e auditorias no mercado varejista brasileiro.

Para isso, os aparelhos foram equipados com solução de pesquisas em campo wSurvey, desenvolvida pela Tamid Tecnologia.

A GfK Brasil é a quarta maior empresa de pesquisas do país e visita, todos os meses, mais de 14 mil lojas em todo o território nacional. Nos pontos de venda, como supermercados e farmácias, são coletadas informações de preço, presença e espaço em gôndola, entre outras.

"Com o Motorola MC70, os pesquisadores podem capturar informações de produtos de consumo no varejo e enviá-las imediatamente ao banco de dados, conferindo agilidade ao processo", destaca Carlos Uzeda, gerente de Operações da GfK Brasil.
 
O MC70 reúne as funções de telefone, PDA, computador, leitor de código de barras e captura de imagens.

O equipamento combina acesso a redes sem fio, comunicações de voz e dados, transmissão de dados em alta velocidade, além de função push-to-talk (se suportada pelo aplicativo WLAN).

Conforme Uzeda, a meta da GfK é aumentar o número de MC70 adquiridos, nos próximos meses.

“Essa é uma área de negócios nossa que cresce anualmente. A Motorola se tornou nossa principal fornecedora de soluções de coleta de dados para as futuras aquisições para nossa força de campo”, ressalta o gerente, afirmando que o projeto também contou com participação da Quebeck Automação, revenda autorizada da Motorola no Brasil.

Além dos MC70, a GfK também adquiriu, para o projeto, um servidor de comunicação central, que recebe os roteiros de pesquisa e transmite os levantamentos realizados a uma interface integrada ao sistema de gestão da GfK.

Com sede na Alemanha, a GfK tem 115 subsidiárias em todo o mundo, gerando mais de 10 mil empregos diretos. No Brasil, está presente há 23 anos.

Corsan também
A Corsan também apostou no MC70 para reduzir o tempo e aumentar a mobilidade da equipe que realiza a coleta de dados e emissão de suas faturas mensais. .

Em um projeto realizado no ano passado, em parceria com a integradora gaúcha Solffactor Automação, a Companhia Rio-Grandense de Saneamento investiu R$ 4,5 milhões nos equipamentos e soluções embarcadas.

O assunto foi notícia no Baguete, que pode ser conferida na íntegra pelo link relacionado abaixo.