Huawei quer marcar posição no mercado de celulares do Brasil

Tamanho da fonte: -A+A

Já presente no Brasil com modens, telefones fixos e roteadores, a gigante chinesa Huawei entra até o Natal no mercado brasileiro de celulares.

Sete modelos deverão chegar ao varejo e operadoras.

Os aparelhos são o G3610 (com dois chips, rádio FM, MP3, câmera, Micro SD), o G6600 e o G6620, ambos com teclado Qwerty, os touchscreen G7002 e G7010, o Huawei INQ 9120, com foco em redes sociais e o Ivy, com Android 2.1.

Além dos celulares, a Huawei venderá no Brasil os modens E5, que conecta até cinco equipamentos simultaneamente à internet 3G via Wi-Fi, e E192, que transmite imagens de TV digital em alta definição.

Um tablet com sistema operacional Android também está previsto.

Em julho, a empresa divulgou a meta de 200 mil aparelhos vendidos até o final deste ano no Brasi. A estratégia se concentra em terminais com sistema operacional Android como é o caso dos aparelhos Ivy e o Selina, cujo preços sugeridos para o varejo são de R$ 699 e R$ 799, segundo noticiou o site TI Inside.

Atualmente os modens 3G da Huawei são comercializados por operadoras brasileiras.

A Huawei Technologies atende 45 entre as 50 principais operadoras globais. Com base na China, a empresa afirma que atende um terço da população mundial e foi eleita a quinta empresa mais inovadora do site FastCopmany. Em 2009, a receita da empresa fechou em US$ 21,8 bilhões, quando era a segunda maior fornecedora mundial de equipamentos de telecom.

Os preços dos novos aparelhos não foram divulgados. A empresa, no entanto, lançou recentemente um aparelho com Android, chamado Ideos, anunciado como aparelho com melhor custo benefício. O preço ficava entre US$ 100 e US$ 200