Tamanho da fonte: -A+A

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse nessa terça-feira, 10, que a Oi – operadora parceira oficial da Fifa para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil – não terá incentivos do governo.

“Eles têm duas alternativas: construir redes ou comprar capacidade da Telebrás”, afirmou, segundo o site TI Inside, ao comentar a construção das redes que darão suporte ao evento.

Segundo o ministro, o único investimento em telecomunicações que o governo fará para o evento é a construção das redes do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

“Não seremos responsáveis pelo fornecimento de serviços, apenas de capacidade”, comentou Bernardo durante abertura do Congresso ABTA, em São Paulo.

De acordo com Berbardo, a Telebrás construirá infraestrutura em todas as cidades sede do evento esportivo e algumas cidades onde os times farão suas concentrações. O ministro garantiu, porém, que a Telebrás não fará a prestação de serviço ao consumidor final.

“Quando o evento terminar, esta infraestrutura permanecerá da estatal”, completou.

Leia a matéria completa do TI Inside nos links relacionados abaixo.