Intel compra egípcia SySDSoft e mira mobile

18/03/2011 17:00

A Intel, por meio da sua unidade Intel Mobile Communications, acaba de adquirir a maior parte da SySDSoft, empresa do Cairo especializada em software para mobilidade.

A transação também incluiu a contratação de aproximadamente 100 dos engenheiros elétricos e cientistas de computação da empresa, que projeta soluções IP para os segmentos de pacotes de software e camada física, além de circuitos RF/analógicos embarcados em plataformas móveis.

Tamanho da fonte: -A+A

A Intel, por meio da sua unidade Intel Mobile Communications, acaba de adquirir a maior parte da SySDSoft, empresa do Cairo especializada em software para mobilidade.

A transação também incluiu a contratação de aproximadamente 100 dos engenheiros elétricos e cientistas de computação da empresa, que projeta soluções IP para os segmentos de pacotes de software e camada física, além de circuitos RF/analógicos embarcados em plataformas móveis.

“A aquisição do talento de engenharia e design da empresa egípcia na área de tecnologia em comunicação e wireless é a primeira desse segmento para a Intel no Oriente Médio”, declara Arvind Sodhani, presidente da Intel Capital e vice-presidente executivo da Intel.

Ainda conforme o executivo, a compra incrementa o portfólio da Intel Mobile Communications especialmente em soluções focadas em 4G LTE.

O valor da transação não foi divulgado.

A Intel Mobile Communications atua em semicondutores para comunicações wireless, nas áreas de RF, mixed signal/gestão de consumo, integração monolítica e software/sistemas celulares.

A unidade mira os segmentos de mercado de smartphones, tablets, dispositivos USB, PCs portáteis, M2M e telefones ULC para o segmento de entrada.

“Os planos estão focados em fornecer as plataformas 2G/3G single-chip de melhor custo-benefício para telefones ULC até smartphones do segmento de entrada, além de soluções 3G/4G slim modem e RF para smartphones de meio escalão à primeira linha e dispositivos conectados”, finaliza Sodhani.

A divisão pertencia à Infineon Technologies AG, da qual a Intel comprou a operação WLS no começo deste ano, agregando mais de 3,5 mil funcionários em todo o mundo.

Veja também

Intel investe US$ 26 mi em empresas mobile

A Intel Capital investirá US$ 26 milhões em seis empresas do segmento de mobilidade em todo o mundo. O objetivo é estimular a inovação nos ecossistemas de hardware, software móvel e aplicativos.

Os novos negócios incluem a empresa de soluções de código aberto para software móvel Borqs (de Pequim).

Intel Core: 2ª geração economiza 8 dias por ano

A Intel acaba de lançar no mercado brasileiro a segunda geração da família Intel Core.

Conforme Fernando Martins, presidente da Intel Brasil, a nova família aumenta o desempenho em relação à linha Core 2 Duo em cerca de 800% no processamento transacional, reduzindo o tempo de resposta.

Intel lança o SSD 510 Series

A Intel anunciou o lançamento da linha SSD 510 Series, que possui interface SATA de 6Gbps e valocidade de transferência de 500Mbps.

O modelo direcionado aos gamers, criadores de mídia e usuários de workstations está disponível com capacidade de 120 GB e 250 GB, tem velocidade de leitura sequencial de 315Mbs e arquitetura de 8 canais para acessar as memórias NAND Flash MLC de 34nm.

Além disso, suporta a tecnologia NCQ, o Intel Toolbox e o Intel Data Migration Software.

Intel investirá US$ 5 bi em fábrica nos EUA

Até 2013 a Intel deverá ter uma nova fábrica nos Estados Unidos, com investimento de US$ 5 bilhões.

Segundo a agência Reuters, o aporte faz parte do plano de expansão global da empresa.

A nova fábrica, que será instalada no estado do Arizona onde o governo oferece incentivos para atrais empresas, vai produzir chips com tecnologia de 14 nanômetros (nm), que podem beneficiar especialmente os fabricantes de dispositivos móveis.

J&F compra Matone

A J&F Participações, que controla a processadora de carnes JBS AS, acaba de comprar o gaúcho Banco Matone.

Segundo comunicado distribuído nesta segunda-feira, 14, em São Paulo, a J&F terá 60% da holding que controlará o banco - o Grupo Matone fica com os 40% restantes.

Ainda conforme o comunicado, o Banco JBS terá um aporte de R$ 200 milhões da J&F, enquanto o Banco Matone terá aporte de até R$ 100 milhões.

Teradata faz segunda compra em três meses

A Teradata comprou 89% da Aster Data Systems, da qual já detinha os outros 11%.

A nova transação exigiu investimento de US$ 263 milhões, em dinheiro.

A Áster Data é especializada em tecnologia para coleta de informações de clusters de servidores de dados, como weblogs e stream de cliques.

Foi a segunda aquisição realizada pela Teradata desde janeiro.

Nice compra Cybertech e receita sobe US$ 25 mi

A Nice Systems, israelense especializada em tecnologia para gravação de voz em contact centers, acaba de comprar a Cybertech, fornecedora de soluções de conformidade de gravação e aplicações de valor agregado, por US$ 60 milhões.

Com a aquisição, a Nice fortalece sua atuação no mercado de PMEs, além de acrescentar US$ 25 milhões à receita já em 2011.

Comprada pela Philips, Wheb mostra as garras

A Wheb Sistemas, de Blumenau, é uma das apostas da Philips para crescer no Brasil e América Latina.

Explica-se: a gigante de origem holandesa comprou a companhia catarinense especializada em software de gestão para a saúde, setor que, conforme o CEO da Philips Healthcare, Steve Rusckowski, será o “combustível do crescimento na região nos próximos anos”.

Stefanini faz compras nos EUA e Colômbia

A Stefanini IT Solutions, anunciou a aquisição da CXI,  provedora de serviços em tecnologia na região da Virgínia e Washington DC, e da  Informática & Tecnología , empresa colombiana especializada em desenvolvimento em TI.

Em dezembro de 2010, a Stefanini fez sua primeira aquisição internacional, ao adquirir a multinacional americana  TechTeam por US$ 94 milhões. Foi a maior compra já feita por uma empresa brasileira no exterior.