Tamanho da fonte: -A+A

Somente no mês de abril, a Telebrás, estatal responsável pela implementação do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), já investiu R$ 35,9 milhões em contratos para o projeto do governo federal.

Um dos últimas acordos de fornecimento foi com a PromonLogicalis, que fornecerá os sistemas auxiliares da Rede IP para o PNBL, por R$ 17,1 milhões. Outros R$ 18,8 milhões ficam a cargo de um consórcio.

Para o presidente da Telebrás, Rogério Santanna, as licitações realizadas pela empresa para implementação do PNBL usam a modalidade de pregão para registro de preços, cuja ata pode ser aderida por outros órgãos públicos federais, estaduais ou municipais.

Os contratos já firmados pela Telebrás para implantação do PNBL somam até o momento R$ 165,8 milhões e incluem equipamentos, serviços de transmissão em fibra óptica e infraestrutura para os pontos de presença da rede.

Também englobam a Rede IP (Core e Borda), torres e postes, além de empresa especializada para aquisição de sites onde os pontos de presença e as estações da Telebrás serão instalados ao longo do território nacional.