Apps dobram faturamento da e-Deploy

20/01/2011 12:47

A e-Deploy, empresa especializada no desenvolvimento de aplicações móveis e hosting, viu seu faturamento dobrar e o lucro quase quadruplicar em 2010.

O motor da expansão foi a aposta em aplicativos que transformam celulares em centrais de venda, que já renderam à carteira da empresa clientes como Gol, Azul, Boeringher e McDonald’s.

Tamanho da fonte: -A+A

A e-Deploy, empresa especializada no desenvolvimento de aplicações móveis e hosting, viu seu faturamento dobrar e o lucro quase quadruplicar em 2010.

O motor da expansão foi a aposta em aplicativos que transformam celulares em centrais de venda, que já renderam à carteira da empresa clientes como Gol, Azul, Boeringher e McDonald’s.

“Acreditamos que o celular seria o dispositivo de convergência e acertamos. Hoje, é uma ferramenta de negócio e são 190 milhões de aparelhos espalhados por todo país”, afirma Paulo Francez, um dos sócios e CEO da e-Deploy.

Já Emerson Giannini, sócio da companhia, avalia que o sucesso do negócio está ligado ao foco em soluções móveis que atuam diretamente na “imagem” dos clientes.

“Ajudamos gigantes como Gol, Azul, Vivo, Natura, Itaú e Lojas Marisa a fazer do celular um terminal de compras de produtos e serviços”, comenta o executivo.

Um dos segmentos em que a e-Deploy mais se destaca é o das companhias aéreas.

A Gol, por exemplo, investiu forte nos últimos anos para tirar 30% do check-in dos balcões e foi a primeira a instituir o check-in pelo celular, através de SMS.

O software aplicativo foi desenvolvido pela e-Deploy.

“No mesmo ano em que a Gol optou pela solução, também desenvolvemos projetos para as áreas acadêmica e de m-commerce”, conta Francez.

A e-Deploy atua nas plataformas móveis xCode, Java, Android e xHTML, entre outras, além de fornecer serviços de hosting, monitoramento e suporte para as aplicações.

“Não só desenvolvemos o software, mas também garantimos sua disponibilidade”, destaca Gianini. “Por exemplo, no caso do check-in, quando recebemos a confirmação do passageiro através do celular, por contingência, o sistema hospedado conosco dispara a confirmação diretamente para os computadores da Gol, garantindo a reserva do cliente”, ressalta.

Assim, garante o executivo, mesmo em caso de falta de bateria no celular ou qualquer outra ocorrência, o passageiro pode estar seguro de ir para o aeroporto com embarque garantido.

Francez é ex-CIO do McDonalds do Brasil. O executivo trabalhou na rede de lanchonetes por 18 anos e é de lá que tira a inspiração para motivar o negócio da e-Deploy a assumir a responsabilidade pela disponibilidade dos serviços oferecidos aos clientes.

“No McDonadls uma das preocupações constantes, em se tratando de aplicações críticas, era: quem vai tomar conta, garantir que funcione?”, revela Francez.

Atualmente, a e-Deploy atende a mais de 20 clientes. Para 2011, a expectativa é mais que dobrar o faturamento, em função de demandas, especialmente de m-commerce, identificação digital por celular, media digital mobile, entre outras.

Além disso, este ano a meta da companhia sediada em Barueri é ampliar a equipe comercial.

“Também deveremos empacotar algumas soluções, como carteirinha eletrônica para estudantes, compra de ingresso pelo celular e cardápios no iPad”, informa o CEO.

Veja também

Mercado de aplicativos cresce US$ 2,2 bi

O número de dowloads de aplicativos em todo o mundo cresceu no primeiro semestre de 2010. Segundo pesquisa da Research2guidance, foram 3,8 bilhões de aplicações baixadas no período, enquanto um ano antes o índice ficava em 3,1 bilhões.

O crescimento, salienta a pesquisa, se deve à facilidade de acesso a lojas de aplicativos que, hoje, apresentam mais ofertas para os usuários.

Aplicativos móveis vão sextuplicar até 2012
A loja de aplicativos online GetJar realizou uma pesquisa segundo a qual os downloads de aplicações móveis saltarão de sete bilhões em 2009 para 50 bilhões em 2012, gerando um mercado de US$ 17,5 bilhões.

Para a gerente de Marketing da GetJar, Patrick Mork, o segmento de aplicações online será, em breve, um mercado tão grande e tradicional quanto o de música, informa o IT Web.
Artech: gerador para aplicativos móveis

A Artech lançou um gerador automático para aplicativos móveis durante o XX Encontro Internacional GeneXus, que encerrou em Montevidéu na semana passada.

A novidade estará disponível em versão beta em outubro próximo e que deverá ser comercializado oficialmente em março de 2011 no GeneXus Evolution 2.

Resultado de um ano de pesquisa, o gerador será compatível com iPad, iPhone, Blackberry e Android.

Apps móveis quadruplicarão até 2015

Smartphones e tablets devem fazer com que o mercado de aplicativos móveis quadruplique a receita até 2015, segundo projeções da consultoria Markets & Markets.

O estudo aponta que o mercado de movimentará receita de US$ 25 bilhões em 2015, contra US$ 6,8 bilhões de no ano passado.

A taxa de crescimento anual composto (CAGR, em inglês) será de 29,6% entre 2010 e 2015.

eBay compra empresa de apps móveis

A desenvolvedora de aplicativos para aparelhos móveis Critical Path foi adquirida pelo site de leilões eBay, conforme comunicado divulgado nesta quinta-feira, 16.

Os termos do acordo não foram informados, diz a agência Reuters.

Segundo a agência, há dois anos as empresas trabalham em conjunto, no desenvolvimento de aplicativo para o iPhone que já foi baixado por mais de 14 milhões de usuários.

App gaúcho gerencia contatos no iPhone

A porto-alegrense 3 Manzana lançou seu primeiro aplicativo na App Store.

Em sua estreia, a empresa traz o app MGroup, que permite o gerenciamento de grupos de contatos, possibilitando envio de mensagens SMS e de e-mails para os grupos, funcionalidade inexistente de forma nativa no iPhone.

Vendido a US$ 1,99, o programa ainda faz parte de um experimento na plataforma iOS.