Tamanho da fonte: -A+A

A Telebrás encerrou o ano passado com prejuízo de R$ 13,8 milhões, segundo o relatório da administração da companhia estatal. Apesar do resultado negativo, esse foi o menor prejuízo nos últimos três anos, diz o documento.

O resultado foi atribuído “à recuperação de parte da provisão constituída a partir de setembro de 1998, quando iniciou-se o processo de privatização do Sistema Telebrás”.

Essa provisão, no valor de R$ 27,1 milhões, é relativa ao Programa de Indenização por Serviços Prestados (PISP), e leva em conta as opções formalizadas pelos empregados, em dezembro de 2010, pela continuidade da relação de emprego, face à extinção do referido programa em abril de 2011.

Segundo a companhia, também contribuiu para o resultado o aumento das despesas de provisão para contingências judiciais da empresa, no valor de R$ 17,3 milhões.

Além disso, incrementou a folha de pagamentos, por causa do retorno de “pessoal próprio cedido pela Telebrás e da contratação de pessoal”.

Em 31 de dezembro, a empresa registrava patrimônio líquido negativo de R$ 22,3 milhões.  

Conforme o Relatório da Administração a União abriu crédito de cerca de R$ 300 milhões à Telebrás para a implementar a Rede Nacional de Banda Larga.

O valor será incorporado durante o exercício de 2011 e fará parte do aumento de capital da empresa previsto para o futuro.