Ivan Maria

Tamanho da fonte: -A+A

A Taghos, empresa de Porto Alegre especializada em cache de conteúdo multimídia para provedores de acesso, quer cavar para si um espaço no mercado nacional, vendendo 1 mil unidades do seu Hyper nos próximos cinco anos.

A receita é concentrar os esforços na base da pirâmide dos estimados 12 mil provedores de acesso existentes no país, vendendo soluções que ajudem a otimizar o uso de banda de empresas que adquirem entre 15 e 300 MB mensais.

“Temos uma oferta consistente para esse mercado”, acredita o gerente comercial da Taghos, Ivan Maria. Hoje a empresa tem 55 clientes em 20 estados do Brasil.

De acordo com Maria, os diferenciais do Taghos são o suporte 24x7, que distingue a empresa das soluções open source concorrentes, e a política de preços compatível com os orçamentos dos provedores, este um diferencial frente a multinacionais como Bluecoat.

“Com um investimento de R$ 1 mil, o provedor pode obter cinco vezes mais em economia de banda”, exemplifica Maria.

A Thagos vende um appliance que armazena os conteúdos acessados em sites populares como You Tube, Globo.com e Microsoft Windows Update de tal forma que depois que uma página é acessada por qualquer cliente do provedor, o segundo acessa o cache diretamente.

Maria garante 20% de economia de banda para o provedor em contrato, mas afirma que a melhoria costuma ficar entre 35 e 40%, chegando a até 50% nos melhores casos. Para o usuário, o acesso a páginas em cache é 70% mais rápido.

Os appliances são despachados pelo correio e configurados a distância pela equipe do Taghos. Ivan vê um grande mercado potencial no Norte do país, onde o isolamento das cidades eleva o preço da banda e faz otimização do consumo um atrativo maior para os compradores.

“Temos clientes na fronteira do Acre com a Bolívia. Os equipamentos chegaram lá de barco”, afirma o empresário, com uma ponta de orgulho.