Roberto Azevedo

Tamanho da fonte: -A+A

A Prime Systems, mineira que em junho deste ano adquiriu 100% das ações da gaúcha Criterium Mobile Business, acaba de fechar uma parceria com a TIM para oferecer aos clientes da operadora sua solução de localização baseada em antenas (LBS).

O serviço será ofertado inicialmente para a carteira Top Client da TIM, que atende aos mil maiores clientes corporativos da companhia. Com isso, a Prime espera fomentar sua meta de crescimento, estipulada em 62% para 2010, alcançando faturamento de R$ 16 milhões.

O LBS usa a rede da operadora para localizar um equipamento ou usuário em campo. Isso permite, por exemplo, identificar o colaborador mais próximo de uma demanda ou monitorar, à distância, equipes na execução de tarefas.

E tudo cobrado na conta dos clientes TIM, como mais um serviço da operadora.

Conforme Roberto Azevedo, CEO da Prime, o fato de a solução ser baseada em antenas já existentes reduz o custo para o usuário final. Além disso, há vantagens em relação ao GPS, como o fato de ser independente de satélites, o que possibilita o acesso em qualquer local onde haja sinal da operadora.

“O software funciona em aparelhos mais simples e baratos. Hoje, há poucos modelos de celulares com GPS, e todos com preço elevado”, avalia Azevedo.
 
Ainda segundo o CEO, o serviço é uma mão na roda especialmente para empresas prestadoras de serviço, para as quais ter controle da localização e trajetória dos técnicos significa reduzir custos e eliminar possibilidades de retrabalho.

“É a vantagem da visibilidade da operação em tempo real”, afirma Ricardo Piccoli, gaúcho que, com a aquisição da Criterium, passou a atuar como diretor de Tecnologia da Prime.

Para todos os gostos
O novo serviço será oferecido em três modalidades: Localização Básica, Localização Prata e Localização Ouro.

Na opção básica, há um modelo de localização com critérios mínimos pré-estabelecidos. Já no plano Prata, o técnico preenche relatórios e recebe ordens de serviços pré-definidas da central em tempo real, no próprio aparelho.

A modalidade Ouro, por sua vez, não usa projetos padrão, permitindo às empresas customizarem aplicativos e incluírem na oferta recursos adicionais, como captura fotográfica, leitura de códigos de barra, assinatura e impressão móvel, entre outros.

Alinhamento
Para o diretor de Top Clients da TIM, Leonardo Queiroz, a parceria com a Prime é uma alavanca para a nova estratégia da operadora.

“Este serviço está em linha com nossa estratégia de nos posicionarmos como uma integradora para os clientes corporativos”, afirma o executivo.

A parceira
Com a aquisição da Criterium, a Prime se tornou, segundo Azevedo, uma das três maiores empresas da área de mobilidade corporativa do país.

A companhia mantém unidades em São Paulo e Minas Gerais. Com a compra da empresa gaúcha, ganhou atuação também no Sul e Rio de Janeiro.

O portfólio também engordou com a aquisição: além da tradicional oferta de plataforma de criação de aplicativos móveis para equipes de campo e para envio de SMS, a Prime passou a atuar também em automação de força de vendas e de trade marketing.

A companhia é pertencente ao Grupo Seculus e atende a clientes como Grupo Algar, Cobra, Walmart, Arezzo e Banco BMG.