Tamanho da fonte: -A+A

O vice presidente de Pesquisas e Analista Emérito do Gartner, Nick Jones, divulga nesta terça-feira, 26, uma avaliação sobre as próximas “vedetes” da tecnologia móvel.

Para 2009 e 2010, ele destaca oito principais soluções: Bluetooth 3.0, interfaces de usuário, tecnologias de localização, padrão 802.11n, telas, web mobile e widgets, banda larga no celular e Near Field Communication (comunicação em área próxima).

Bluetooth 3.0
Em 2011, segundo Jones, mercados como a Europa Ocidental, onde as tecnologias móveis estão mais desenvolvidas, verão o Bluetooth tomar conta de mais de 95% dos dispositivos. Esta penetração será de mais de 80%, em média, em todo o mundo, acredita o especialista.

Além disso, ele prevê que a especificação do Bluetooth 3.0 será lançada em 2009 e os primeiros dispositivos com esta tecnologia chegarão por volta de 2010, habilitando o uso de novas aplicações e tornando possível a conexão de novos periféricos.

Interfaces móveis de usuário
Este será também um mercado de competição intensa em 2009 e 2010, com fabricantes utilizando estas interfaces como diferenciais em seus produtos e plataformas, avalia Jones.

Para ele, elas se tornarão suporte para aplicações business-to-employee (B2E) e business-to-consumer (B2C) mais complexas.

Tecnologias de localização
A maioria dos dispositivos móveis já possui recursos de localização, mas isso tende a aumentar.

Conforme o Gartner, o GPS será uma tecnologia importante, mas não universal. A disponibilidade de aplicações de mapeamento nos dispositivos (como Google Maps ou Nokia Maps) facilitará o desenvolvimento de aplicações voltadas à localização.

Tecnologias Wi-Fi que podem identificar a localização de um dispositivo ou etiqueta de identificação Wi-Fi também preparam-se para um período de adoção em maior escala.

802.11n
O padrão 802.11n permite taxas de transferência Wi-Fi entre 100 Mbps e 300 Mbps e provavelmente definirá a performance Wi-Fi por muitos anos, acredita o especialista.

“A comunicação Wi-Fi em alta velocidade interessa aos usuários de streaming de mídia, tanto para uso pessoal quanto profissional”, afirma ele.

Telas
As telas de dispositivos móveis limitam várias de suas funções, atualmente, como tamanho, formato, fragilidade e duração da bateria.

Entretanto, durante 2009 e 2010, algumas novas tecnologias impactarão o mercado: telas de pixels ativos, com OLED para redução de consumo de bateria de 50% a 70%; e-ink, que não consome energia em telas estáticas; e picoprojetores, pequenos o suficiente para caber na palma da mão.

Web mobile e widgets
Apesar de esta tecnologia ainda possuir algumas limitações que não serão resolvidas até 2010, como a inexistência de um padrão de navegador, as vantagens em termos de Custo Total de Propriedade para aplicações móveis, combinadas com o leque de dispositivos que podem utilizá-las, garantem que esta tecnologia será chave para os mercados B2E e B2C, garante Jones.

Banda larga no celular
Em muitas regiões, é possível obter uma conectividade razoável com o HSPA em comparação aos hot spots Wi-Fi. Com o amadurecimento da tecnologia, já é possível encontrar laptops com módulos celulares internos que oferecem um desempenho superior aos cartões e placas USB, destaca o especialista.

“Acreditamos que políticas agressivas de preço para a banda larga no celular criarão uma demanda que poderá ser superior ao suportado pela infraestrutura atual de algumas operadoras”, completa ele.

Near Field Communication (comunicação em área próxima)
O NFC oferecerá uma maneira simples e segura de comunicação para distâncias de um ou dois centímetros.

Esta tecnologia surge como um padrão para aplicações como, por exemplo, pagamento através de dispositivos móveis, vouchers e ingressos virtuais.

“Alguns dispositivos contendo este recurso já estão disponíveis e esperamos um crescimento ainda maior em 2009 e 2010”, conclui Jones.