PT vende Vivo à Telefónica e compra parte da Oi

28/07/2010 10:55

A Portugal Telecom anunciou nesta quarta-feira, 28, que fechou acordo para vende para a Telefónica, por  € 5,7 bilhões, seus 50% de participação na Brasilcel, controladora da Vivo.

O acordo foi aprovado pelo governo português, que recentemente impediu a venda para a Telefónica usando seu poder de Golden Share na PT.

Tamanho da fonte: -A+A

A Portugal Telecom anunciou nesta quarta-feira, 28, que fechou acordo para vende para a Telefónica, por  € 5,7 bilhões, seus 50% de participação na Brasilcel, controladora da Vivo.

O acordo foi aprovado pelo governo português, que recentemente impediu a venda para a Telefónica usando seu poder de Golden Share na PT.

Agora, a operadora portuguesa negocia a compra de uma parte da Oi. Conforme comunicado divulgado pela operadora brasileira, as duas empresas assinaram nesta quarta-feira, 28, um memorando de entendimento para iniciar uma parceria estratégica que, se concretizada, dará à Oi um percentual de 10% no capital dos portugueses.

Já a PT irá adquirir, por no máximo R$ 8,44 bilhões, uma participação minoritária equivalente a 22,4% da brasileira.

O comunicado informa, ainda, que a Oi permanecerá privada e nacional, sob o controle dos grupos Andrade Gutierrez e Jereissati, por meio de suas subsidiárias AG Telecom e LF Tel S.A e da Fundação Atlântico.

“Essa operação permitirá à Oi ampliar sua capacidade de investimento e de expansão nacional e internacional, mantendo o controle da empresa em mãos brasileiras”, afirma Pedro Jereissati, presidente da Telemar Participações e acionista do grupo Jereissati. “Trata-se de uma aliança industrial que dará à Oi a capacidade de desenvolver um projeto de telecomunicações de projeção global”, complementa o presidente da holding Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo.

A meta é desenvolver estratégias conjuntas de cooperação para ampliar a presença em mercados da América Latina e África, principalmente.

PNBL
“Destaque especial será atribuído ao Plano Nacional de Banda Larga, em desenvolvimento no Brasil, uma fonte importante de oportunidades para o crescimento da Oi. Para isso, contará a partir de agora com a expertise da Portugal Telecom, uma referência mundial na área de redes de acesso de nova geração”, afirma o comunicado.

A operação
A entrada da Portugal Telecom no capital da Oi será feita por meio da aquisição direta de ações da companhia e da compra de participações em suas empresas controladoras.

Assim, a PT irá adquirir participações nas holdings AG Telecom e LF Tel, controladoras da Telemar Participações; na própria Telemar (10%); além de prover aumentos de capital na Telemar Participações, na Tele Norte Leste Participações e na Telemar Norte Leste (TMar).

Os aumentos de capital chegarão a um valor aproximado de R$ 12 bilhões.

“A operação resultará finalmente na aquisição pela Telemar Norte Leste (TMar) de uma participação de até 10% na Portugal Telecom, tornando-se a maior acionista individual da empresa portuguesa”, finaliza o comunicado da Oi.

Veja também

PT vende Vivo e compra parte da Oi

A PT estaria disposta a vender sua participação na Brasilcel, controladora da Vivo, para a Telefónica dentro de dez dias. É o que noticia nesta terça-feira, 20, o jornal espanhol El Economista.

Telefónica afirma: vai insistir na briga pela Vivo

A Telefónica divulgou nesta quinta-feira, 08, um comunicado afirmando que não irá desistir da compra da participação da Portugal Telecom na Vivo, mesmo após a negativa que recebeu depois da assembléia realizada pelo conselho da PT na terça-feira, 06.

Na reunião, a maioria dos acionistas da PT aprovou a venda para a Telefônica por € 6,5 bilhões, porém o governo português interveio, usando seu golden share, e evitou a aprovação da transação.

UE: veto de Portugal à venda da Vivo é ilegal

O chefe para Mercados Financeiros da União Europeia e membro da Comissão de Mercado Interno, Michel Barnier, afirmou em um comunicado nesta quinta-feira, 01 de julho, que "não é justificável" o uso de golden share pelo governo português para bloquear a venda da participação da Portugal Telecom na Vivo para a Telefónica.

Conforme Barnier, a ação é "um impedimento ao livre movimento de capital", informa a Reuters.

Portugal veta venda da Vivo para Telefónica

Na assembléia realizada nesta quarta-feira, 30, pelo conselho da Portugal Telecom para avaliação da proposta de venda da participação da operadora na Vivo para a Telefônica por € 7,15 bilhões, 74% dos acionistas do grupo português aprovaram a transação.

PT: Telefônica subestima Vivo

Os acionistas da Portugal Telecom terão de escolher entre dar poder à empresa para criar valor a prazo e crescer no Brasil através da Vivo, ou abdicar da opção de crescer no país, aceitando a oferta da Telefônica, que fica aquém do real valor do ativo.

Foi o que declarou o presidente da operadora, Zeinal Bava, durante uma conferência do Santander realizada na quarta-feira, 16, em Lisboa.

Telefónica: PT tem que pagar dividendo por Vivo

A Telefónica anunciou nesta terça-feira, 15, que propôs ao grupo de acionistas da Portugal Telecom o pagamento de um dividendo extraordinário de no mínimo € 1 por ação, caso a oferta que o grupo espanhol fez pela operadora brasileira seja aceita pela sócia portuguesa, informa a Reuters.

Telefónica eleva oferta pela Vivo para € 6,5 bi

A Telefónica aumentou em 14%, para cerca de € 6,5 bilhões, sua oferta pela participação da Portugal Telecom na Vivo.

Telefónica e PT vão discutir oferta pela Vivo

A Portugal Telecom e a Telefónica deverão discutir mais a oferta da companhia espanhola de € 5,7 bilhões pela participação da PT na Vivo.

Conforme declarou Amalia Morris, diretora para Investimentos do Brandes Investment, terceiro maior acionista da companhia portuguesa, em um comunicado por e-mail, a oferta "poderá pavimentar o caminho para uma resolução que será benéfica para as empresas".

Vivo: Telefónica tenta acionistas da PT

A Telefónica inicia na quarta-feira, 26, uma série de contatos com investidores institucionais da Portugal Telecom em busca de apoio para sua oferta pela Vivo, informa a Reuters.

Conforme fontes da agência em Madri, a Telefónica se reunirá com investidores de Frankfurt, Londres e Nova York para explicar a oferta de € 5,7 bilhões recusada pela PT, que considera a operadora brasileira uma das principais bases estratégicas de seu negócio.

PT recusa € 5,7 bi da Telefónica pela Vivo

A Portugal Telecom (PT) negou a oferta da Telefónica para aquisição de sua participação de 50% no capital da Vivo por € 5,7 bilhões.

A operadora portuguesa divide com a empresa espanhola, metade a metade, o capital da Brasilcel, controladora da Vivo.