A Oi divulgou lucro recorde no primeiro semestre de R$ 940 milhões, impulsionado por sinergias de R$ 600 milhões obtidas no período com a Brasil Telecom, revertendo prejuízo de janeiro a junho de 2009.

A operadora - que na quarta-feira, 28, anunciou acordo para uma aliança com a Portugal Telecom que prevê posições acionárias cruzadas - teve lucro líquido apenas no segundo trimestre de R$ 444 milhões, comparado a prejuízo de R$ 146 milhões um ano antes e acima dos R$ 396 milhões previstos por analistas, segundo pesquisa Reuters.

A receita líquida foi de R$ 7,4 bilhões no segundo trimestre e de R$ 14,9 bilhões de janeiro a junho, com altas de 1,3% e de 0,4%, respectivamente.

O Ebitda foi de R$ 2,7 bilhões de abril a junho, ante R$ 2,4 bilhões no mesmo período de 2009. A margem trimestral subiu para 36,2%. No semestre, a geração de caixa somou R$ 5,2 bilhões.

Com pesado endividamento decorrente da aquisição da Brasil Telecom em 2008 - o grupo terminou junho com dívida líquida de quase R$ 21 bilhões, ou 2,1 vezes sua geração de caixa anualizada.

Portugal Telecom: previsão de capital de R$ 24 bi

Na quarta-feira, 28, a Portugal Telecom anunciou que pagará até R$ 8,44 bilhões de reais para ter uma participação minoritária de 22,4% na Telemar Norte Leste, braço operacional do grupo Oi.

A operação de entrada da Portugal Telecom na Oi prevê dois aumentos de capital de R$ 12 bilhões cada, em companhias do grupo brasileiro, a Telemar Norte Leste e a Tele Norte Leste. Os recursos devem ser usados, principalmente, para reduzir a alavancagem da Oi.

"Não conto com ovo antes da galinha. Enquanto não entrar esse dinheiro, vamos continuar com nosso processo de amortização de dívida como tinha orçado", afirmou o diretor financeiro da Oi, Alex Zornig, mencionando previsão de alcançar relação entre dívida líquida e geração de caixa de 1,7 vez em 2012, sem considerar Portugal Telecom.